sexta-feira, 31 de janeiro de 2020

ABRAHAM WEINTRAUB, UM CABRA MACHO NA EDUCAÇÃO - RAFAEL BRASIL

Resultado de imagem para abraham weintraub"



Abraham Weintraub, ministro da educação, é um homem determinado, e disposto a enfrentar toda esquerdalha que há décadas se apoderou a falida educação nacional. O Brasil investe muito em educação, mas, como sabemos investe mal. Investe muito em universidades federais, muitas delas irrelevantes do ponto de vista da produção científica, enquanto na escola básica temos problemas sérios, desde a má formação dos professores, desestimulados por metodologias que nunca deram certo em nenhum lugar do planeta, até a balbúrdia nas escolas, escravas da ideologia esquerdista, dentre outras mazelas.
Ser professor no Brasil é uma profissão ingrata, dado que nem autoridade em sala de aula o professor tem mais. Afinal, segundo a ideologia dita diversitária, o professor deixou de ser autoridade, passando, como o pai, a ser mais um opressor. Os alunos tem liberdade para quase tudo, e professor, quase nada. 
O pior é que a maioria do professorado está impregnada de ideologia esquerdista, além de problemas de analfabetismo total e funcional. As faculdades de formação de professores viraram máquinas de distribuir diplomas para analfabetos, uma tragédia nacional, talvez a mais complexa. Além de tudo burocratizaram a função do professor, de tal forma que não lhe sobra tempo para estudar. Ademais professor tem que ensinar e avaliar, ponto. Cerca de um terço dos funcionários da educação estão na burocracia, e a população não tem o mínimo controle sobre as escolas.
Na alfabetização, o método dito sócio construtivista causou um estupendo retrocesso , afinal, deixou várias gerações de analfabetos. O ministro retomou, através de seu assessor o professor Carlos Nadalin, a volta do método fonético nas escolas, que é o que funciona em todo o planeta. E programas que incentivem a leitura. É um recomeço, mas os problemas são imensos. 
Afinal tudo que se faz na educação é para as próximas gerações, mas afinal, tem que ensinar a ler, isso é o básico. O Brasil juntamente com o Peru é o país com pior índice de alfabetização do continente sul americano. Precisa dizer mais? Como o ministério tem muitos funcionários e verbas, o ministro é atacado duiturnamente. Existem muitos tubarões da educação, e que ganharam muito dinheiro, e, claro, não estão satisfeitos. O ministro sabe disso, mas como é egresso da universidade, sabe muito bem dos politiburos encastelados na educação, e, claro, não querem largar o osso. O corporativismo também é gigantesco, mas pra começar, tem-se que dar o primeiro passo. E o ministro, dentro das possibilidades, vem fazendo um bom trabalho. É um homem de coragem, e não tem medo de cara feia, aliás é o que não falta no setor. Vamos acompanhar sua luta, que afinal é de todo o povo brasileiro. Sem ler e escrever, não vamos a lugar nenhum. Quem duvida?

2 comentários: