quinta-feira, 28 de abril de 2011

Recordações de Caetés


Recordaçoes de Caetés:

Manoel Pereira fala em Cormicio na Decada de 80.

REFORMA POLITICA










Estão falando muito em reforma política. É bom que se fale mais, pois do jeito que está pode se consolidar de vez a plutocracia nacional. É preciso democraticamente aperfeiçoar as regras do jogo. Precisamos de uma reforma radical. Os políticos profi$$ionais obviamente só querem remendos, e na superfície. Mas o povo precisa de algo melhor. Uma reforma política teria que ser  no sentido de uma grande limpeza em todas as esferas dos poderes publicos, diminuição de mordomias para parlamentares  no poder executivo em todas os níveis de poder. A diminuição do número dos deputados federais e estaduais, e a adoção do voto distrital misto. Um deputado por distrito, e um proporcional. Com direito a mandato vitalício os ex presidentes da república, no senado. Fim da suplência e do vice. Voto facultativo. Fim dos vereadores e das respectivas câmaras, sendo que os conselhos tutelares, ou coisas do gênero tivessem um papel fiscalizador, com mandatos de um ano, escolhidos diretamente pela sociedade, e atrelados com o ministério publico. Claro, uma reforma dessas, só com grandes discussões aonde personalidades, e a imprensa tivessem uma participação grande. E que o povo acompanhasse e participasse dos temas debatidos. Porém vivemos num grande marasmo político. Com quase todos os agentes políticos querendo se aconchegar no poder. Sem o povo, farão o que querem. Alguém duvida?

LULA E A REFORMA POLÍTICA
Parece que Lula quer participar, quem sabe liderar a reforma política? Seria interessante que todos os ex presidentes tivessem um foro especial para debater a reforma. Mesmo que não seja a radical, minha modesta preferida, que se façam algumas mudanças. O que não se pode é ficar parado. Poderia passar, nesta reforma possível, o voto distrital, o fim do vice e dos suplentes, aperfeiçoando os processos de fidelidade partidária, dentre outras coisas. O voto em lista fechada, poderia possibilitar a inclusão na política de muitas personalidades da sociedade, enriquecendo os debates parlamentares. Eu por exemplo colocaria o velho Ferreira Gullar numa lista. Aqui em Pernambuco, que tal um Ariano Suassuna , ou mesmo Siba do Mestre Ambrósio? Apesar de achar Suassuna um horror politicamente falando, teríamos no congresso como representante das esquerdas este grande intelectual , poeta e escritor, ensinando cultura e boas maneiras no congresso ou no senado, elevando o nível das casas.

REFORMAS
Hoje o PT é o partido mais conservador do país. Tem medo das reformas, pois com elas, poderia perder o poder. Ademais, reformas nas esquerdas não existem. Seguem a cartilha liberal maquiada com os programas assistencialistas ampliados no atual governo. Como estão ganhando, não querem mudar. Com os paradigmas das esquerdas enferrujado, qualquer reforma rumo ao capitalismo livre concorrencial, no dizer de Gramsci, sofre reação destas forças bolorentas , que hoje mamam no estado, o grande empecilho para o real desenvolvimento das forças produtivas no dizer do velho Marx. A manutenção de velhas estruturas de poder só interessa aos conservadores. Mudanças mesmo só com o velho capitalismo, como diria o velho e incompreendido e pouco lido, sobretudo pelas esquerdas, o velho Marx. Que ficou embasbacado com a explosão capitalista de seu tempo, o agitado século XIX.   E ficaria mais ainda cm a “sabedoria” das nossas esquerdas, que são, na realidade as forças do atraso. Basta ver a China para vermos como andamos na contra mão da história.   E, como nos tempos coloniais, marcharemos para sermos exportadores de matérias-primas e importadores de produtos de valor tecnologicamente agregados. Aliás, as chamadas comodittes estão nos segurando. Ainda.

VOLTA AO BLOG
Passei uma semana fora. Muito trabalho e falta de tempo. Professor trabalha. Tenho vinte e uma cadernetas, com uma estúpida burocracia escolar. Por essas e outras estamos muito mal na educação. Os professores  ainda são os que carregam o barco quase sozinhos. Junto com os alunos são as principais vítimas do descalabro educacional do país, vítima de teorias e práticas equivocadas há décadas. Vou parar porque, sinceramente estou exausto, trabalhando como burro de carga. Não é . meus amigos professores?



segunda-feira, 18 de abril de 2011

Vigilância e Promessas Fajutas.

Desde a campanha presidencial, fiquei cético com a promessa dos petistas de aumentarem a vigilância das fronteiras e combater o tráfico de drogas da Bolívia, Paraguai, Peru e Colômbia. Pois é, pensei correto. Depois da fanfarra com as contas públicas, o governo anuncia corte no orçamento da Polícia Federal, afetando diretamente a vigilância das fronteiras, que já era capenga e agora torna-se praticamente inexistente. Depois vêm tentar proibir armas nas lojas, que nunca foram problema de segurança pública no Brasil. Com orçamento previsto de R$ 4,2 bilhões para este ano, o Ministério da Justiça teve um corte de R$ 1,5 bilhão. O ministro da pasta, José Eduardo Cardozo, disse que a medida foi necessária "para a estabilidade do país". Ah, esses ministros, não é mesmo. Sempre confundindo os tolos e desavisados. Pela lógica dele, deve-se desarmar os cidadãos de bem, pois é mais eficiente no combate à violência no país. Vamos tentar entender o PT: como é que um ministro de Estado, deslumbrado com o cargo que recebeu dos petistas, afirma categoricamente que o corte de verbas da PF é para estabilizar o país? Continuamos mal servidos por esses cidadãos que se consideram "senhores da verdade''. Aonde vamos parar com esses discursos absurdos e essas políticas bucéfalas?
Armas ilegais e drogas são hoje os dois males que afligem com maior intensidade as grandes cidades e devem ser combatidas em todas as frentes, priorizando-se as fronteiras, ainda que de enormes dimensões. Soa falso o discurso do plebiscito e da entrega de armas pelos homens de bem diante da retirada dos recursos para o controle de fronteiras por onde elas entram com facilidade. É essa a estratégia de um governo? Que ridículo. Já sucatearam as Forças Armadas, agora é a vez da PF. Viva o PT!!!

domingo, 17 de abril de 2011

Recordações de Caetés


Recordações de Caetés:.

Desfile do Dia Sete de Setembro,Anos 80

ANALFABETOS?


Desde há muito, o analfabetismo funcional é a marca registrada da educação no Brasil. A grande maioria dos alunos de segundo grau não sabem decifrar um simples texto. Parece que o problema está afetando boa parte de nossos políticos. Porém o problema não só é de interpretação. É malandragem mesmo. Estão lembrados das declarações de FHC de que professores que não contribuíram  e se aposentavam com pouco mais de quarenta anos era, no mínimo preguiçoso. Até hoje, cobram explicações de Fernando Henrique. Disseram que ele disse que professor era malandro. E pegou. Agora querem que pegue a história de que ele disse que as oposições devem esquecer o povão, que não tem mais jeito por sua , digamos, irrelevância, coisa e tal.
PROGRAMAS SOCIAIS
Foi FHC quem aplicou os atuais programas sociais em termos nacionais. Por essas e outras, foi eleito e reeleito pela classe média e este mesmo povão. A diminuição da pobreza se verifica desde o início do plano real, como sabemos. E os grotões ainda estavam nas mãos das velhas oligarquias de sempre com práticas políticas semelhantes. Os grotões também estavam com Fernando Henrique, é bom salientar, e com as mesmas oligarquias. O que Fernando Henrique disse no artigo, aí é o principal, é que o Brasil precisa se preparar para atender as demandas de uma classe média cada vez mais numerosa, e por isso mais complexa em suas necessidades. Com o crescimento do capitalismo, mais pessoas são incorporadas ao sistema de produção e consumo. O povão as classes mais pobres incluindo o lumpesinato, cada vez torna-se coisa do passado, graças a deus. Quem gosta de miséria? Portanto, para ele, as oposições deviam centrar suas políticas nestas novas classes médias em ascensão. Alguma coisa errada nisso, amigo Roberto Almeida?
POVÃO
Para ele, o PT agora incorporou o povão, com o aumento dos programas sociais, e também da propaganda dos mesmos, e do discurso populista que faz Lula se orgulhar, como  aliás a maioria do povão analfabeto, de não agüentar ler uma folha de jornal. E achar isso positivo. Como o povão é geralmente analfabeto, adora ser colocado pela primeira vez como protagonista. Por falar nisso, analfabetismo só dá para resultar em governos como os talibãs, de triste memória no Afeganistão.

POVÃO II
Antes, as esquerdas tinham um discurso para as classes médias.  Tanto que, se lamentavam de o povão estar sempre com a direita, ou coisa parecida, como Fernando Collor e Frei Damião. Hoje o povão está com Lula. Que ampliou e sobretudo propagandeou os benefícios sociais , que são inclusive a principal bandeira das esquerdas latino-americanas. Uma vergonha para as esquerdas, aliás, que antes acusavam tais programas de assistencialistas, e são mesmo. Fernando Henrique projeta  políticas para o futuro, claro sem deixar o passado de lado pois ele persiste em forma de miséria num país tão desigual e injusto como ainda é o nosso. Para ele, o povão está com Lula que corrompeu aliás toda a máquina sindical já corrompida por suas estreitas relações com mo estado desde Getúlio Vargas.
POVÃO III
Por isso vão dizendo por aí que o ex presidente Fernando Henrique não gosta de povão. Eu pelo menos detesto, porque abomino a pobreza. Que não é só material mas sobretudo intelectual. Aliás, esta conversa reflete nossa pobreza intelectual. Uma questão de analfabetismo e pilantragem. Duas coisas bem presentes no mundo político do Brasil contemporâneo. Ai que saudades de Paulo Francis!

terça-feira, 12 de abril de 2011

NADA SABEM

Lula governou bem quando menteve a política econômica do governo Fernendo Henrique. Só que, no ano eleitoral a gastança e falta de responsabilidade levaram o governo a abrir as torneiras, quando quase todos os analistas avisavam da necessidade de um freio na economia. No mínimo um ajuste fiscal de respeito, segurando a gastança pública. Nada. Gastança e discurso otimista para os bêstas verem, ouvirem, e, claro, votarem. Agora vem a conta. Que pode ficar mais salgada porque agora é o PT quem comanda. Pelo jeito Palocci vem sendo fritado pois ele é considerado um neo-liberal, mesmo dentro do partido. Palocci é a garantia do juízo na economia e um admirador enrustido do plano real e das reformas feitas por Fernendo Henrique. Como já era um desafeto da atual presidente no governo Lula, poderá cair, ou pelo menos ficar na frigideira. Se tudo der errado, como se prevê ele pode ser chamado de volta para o centro das atenções. Se não, o buraco será mais embaixo. Os petistas nada sabem de economia. Diziam ter um plano alternativo, mas este nunca apareceu. Ou ficou escondido nos escaninhos do partido por ter ideias na poeira da história.

ASSOBIAR E CHUPAR CANA

Dilma quer manter o país em crescimento, manter os gastos públicos na estratosfera, ao mesmo tempo menter a inflação sob controle. Se o país cresce além da sua real capacidade a infra-estrutura não suporta. Muitos investimentos terão que ser feitos e o governo não tem dinheiro para tal. Teria que admitir a iniciativa privada, mas tem precoceito, pois tem uma visão ideologicamente estatista. Vejam a intervanção branca na Vale do Rio Doce, pressionando e conseguindo mudar o presidente da empresa, à revelia dos acionistas. Com muita demanda, os salários tenderiam a subir, e seriam repassados para os preços.

CORTAR GASTOS

Seria preciso cortar gastos, mas o governo pensa que isso é coisa de neo-liberal. Reformar o estado, nem pensar. A previdência é coisa muito difícil, sua necessária reforma já foi descartada. Os marajás aplaudem. E a inflação está à espreita, segundo analistas, já vai bater nos sete por cento, lá no segundo semestre. O governo está mais perdido do que cego em tiroteio. Isto não pode dar certo. Esta gente não sabe fazer. São bons para destruir. Não para fazer. O melhor que poderá acontecer é nada. E Lula aparecer como o salvador da pátria. Ah, mas aí ele também terá que fazer algo. Seria sua derrocada final, como aliás tantas pretensas “grandes” personalidades da história.

CELSO AMORIM

Dizem que anda fulo da vida com a mudança de rumo da diplomacia brasileira. É um cavalo. Um ignorante que quer botar ideologia, e de segunda, na política externa brasileira. A ideologia esquerdizóide deste senhor não é mais acreditada na Europa desde os anos cinquenta do século passado. Muitos riem de nós, com nosa ignorância. Parece que a política externa deverá ser mesmo capitaneada pelos profissionais do itamarati. Menos mal.

LULA E LÍBIA

Parece que Lula queria ser o interlocutor da paz na Líbia. Ridículo. Ainda bem que ele não é mais presidente para que suas bestriras não chamem tanta atenção. Seria melhor ele ficar tomando umas caninhas em São Bernardo, ou quem sabe fazer uma visita em Caetés? O convidaria para tomar umas e outras com a buchada preparada por Maria de Duda, e fazia as pazes com ele. Quem sabe não aproveitaria para lhe dar umas aulas de história contemporânea? E grátis.

O RESPEITO AO LEITOR

"Como jornalista tenho o maior respeito ao leitor. Principalmente no blog, que permite uma interação permanente com quem nos visita. Difícil é controlar 30, 40 e até 50 comentários por dia quando chegam textos de todo tipo. E a grande maioria prefere o anonimato numa covardia que nem Freud explica. Filtrar os anônimos ou os que usam pseudônimos não é tarefa muito fácil. Mas o pior é censurar, deletar, tenho horror a isso. Acho que todos têm direito a se expressar e às vezes se justifica o temor de mostrar a cara. Tento evitar as ofensas. Nem sempre consigo. Os comentários de Einstein, porta voz anônimo de Zé da Luz sempre são publicados. O ex-prefeito, para não valorizar demais o blog, em vez de contratar uma Assessoria de Imprensa (como fez o Dom Moura) e fazer a sua defesa abertamente, preferiu usar desse expediente sujeito a críticas. Para ser o mais democrático possível, contudo, e não ser acusado - como já sou - de estar ao lado de A ou de B, deixo à vontade o cientista e outros que usam nomes fictícios para expressarem as suas opiniões. O Einstein, num dos seus últimos longos comentários, usou palavras que ofenderam o leitor Álvaro Galileu. Este sempre escreve com seriedade e sem ofensas, apenas critica politicamente o ex-prefeito Zé da Luz, como outros fazem. Álvaro não gostou e tem razão, parece ter ficado até um pouco magoado com o blogueiro, por ter permitido as ironias do cientista. Peço desculpas amigo, mas veja que a minha tarefa é das mais difíceis. Eu escrevo um texto e quando ele tem repercussão tenho de administrar dezenas de opiniões diversas. Cortar não é muito agradável, pois na minha cabeça lembra a censura dos tempos de Médici e Geisel. Claro, tem coisas sem nenhum sentido, agressões gratuitas, contra minha pessoa e meus parceiros leitores. Lamento esta situação. Quero dizer ao Galileu que tenho o maior respeito por suas opiniões e o da maioria dos leitores e não compartilho das ofensas que lhe foram dirigidas. Tanto você como o José Fernandes Costa, que vez por outra também aqui está levando uma "lapada", certamente têm a consciência tranquila e argumentos para responder qualquer ataque. Eu mesmo quando o Einstein veio depreciar este espaço, chamando de bloquinho, exigi respeito, pois mesmo sendo ele uma pessoa que não mostra a cara é acolhido como leitor e cidadão. E graças a Deus nunca mais ele veio depreciar o meu trabalho. Trabalho com seriedade e respeito e ficaria muito feliz se cada um pensasse dessa maneira. Como diz o velho ditado, porém, "cada cabeça é um mundo"... Nem por isso desisto de elevar o nível do debate e de lutar por maior civilidade entre as pessoas. Quem não quiser elevar o nível, que fique na sarjeta. Importante é saber que estamos acima das pessoas que pensam pequeno ou defendem interesses obscuros.

P.S. - Tem gente que manda comentário esculhambando com o blogueiro, chama o deputado, o prefeito ou ex-prefeito de ladrão, acusa até o padre ou o bispo de falcatruas, não tem coragem nem de botar o nome e ainda quer que a gente publique. Uma coisa é democracia, outra bem diferente é querer fazer os outros de otário. Quem quiser extravasar seus complexos crie um blog qualquer, que o objetivo deste nosso espaço é passar informação e promover uma discussão civilizada".Postagem publicada por Roberto Almeida.

domingo, 10 de abril de 2011

BOA, SULIPA



Na visita a Garanhuns, el governador concedeu uma entrevista a várias pessoas, inclusive jornalistas. Pelo que li no blog de Roberto Almeida, o único que fez uma pergunta que interessa aos caeteenses e capoeirenses foi o radialista Sulipa da Jovem Cap de Capoeiras. Foi sobre a questão da água nas cidades. Em Capoeiras só chega água de quinze em quinze dias. Em Caetés, uma vez por mês. Não é falta d’água. Falta a tubulação, pois a atual é desapropriada para a demanda. Está defasada. E o povo sofre, como sempre. E a resposta del governador? Que não sabe nada... Que ía perguntar à sua assessoria. Uma vergonha. Cadê os políticos da região? Afinal , não só tem adesista?





PROMESSAS



El governador também prometeu regionalizar a cultura. Que é isso? Criar mais órgãos públicos para dar empregos a aliados desempregados? Democractizar o roubo com a chamada cultura popular, aonde estão inúmeros escândalos a resolver? Para que , aliás, o governo se meter em cultura popular ou de massa? Se não resolvce nem a educação e saúde, vai se meter com cultura? Claro, é só para roubar, ou fazer apadrinhamentos políticos. A chaga de sempre, o velho patrimonialismo. Aliás, quanto se gasta em dinheiro público com as festas neste país? Não seria melhor acabar de vez com este ministério que não serve para nada?



SILVINO



Um passarinho bem informado me disse que as pesquisas em Garanhuns só dão Silvino na frente. Menos mal, pois Silvino é um político sério e fez uma ótima administração em Garanhuns. Seu grande erro foi entregar a prefeitura para um homem no mínimo despreparado para o cargo. Que foi reeleito, mas teve a felicidade de disputar com o político mais corrupto da região, justamente rejeitado pela classe média mais informada, Zé da Luz. Ou das trevas, como também está sendo conhecido por sua “bela” administração em Caetés. Que também quer disputar ás eleições e agora parece procura um candidato a vice. E, para a felicidade do povo garanhuense, vai perder de novo. Sugiro que para vice, ele coloque Emilia,

sua eterna aliada, que dizem, é madrinha da mãe del governador. Que agora pensa em ser presidente da república. Quem sabe, Eduardo presidente, Zé das Trevas, governador? Do jeito que a coisa anda, tudo pode mesmo acontecer na política.



QUEM SERÁ?



O candidato a prefeito del governador em Garanhuns? Muitos nomes estão em listas infindáveis. Aliás, o que el governador fez no município? Que eu saiba, nada. Ele nem lembrou da falta d’água em Caetés e Capoeiras. Aonde estava sua assessoria? Enquanto isso, várias bestas da cidade só queriam saber do festival de inverno. Tirando as coisas boas relativas às oficinas e teatro para crianças, tornou-se um troço chato. Sobretudo com àquelas apresentações na praça Guadalahara. Uma verdadeira chatice. E os bares, de péssima qualidade e os preços estratosféricos. Não esqueço o dia em que paguei vinte contos por um prato pequeno de macaxeira requentada e alguns pedaços de uma carne que o cidadão dizia ser de sol. Isto no meio do plano real. Para participar da festa, só trazendo de casa uma lata cheia de farofa com galinha e umas latas de cana.



OPOSIÇÕES EM CAETÉS



Querem desmoralizar as oposiçõess de Caetés, sobretudo chamando-os de lisos. É um elogio, ora bolas. Ademais, desde quando a família dominante foi milionária? Certamente só depois da tomada do poder. Eles mesmos se denunciam, e isto é bom para o povo que desde há muito estão abrindo os olhos. Aliás, qual era o carro del chefe antes de chegar ao “pudê”? E hoje, quantas casas, quantos carrões? E os apartamentos, e investimentos em estabelecimentos comerciais, sobretudo em Recife? Ou alguém por lá ganhou na mega-sena? Se ganhou ninguém soube. Estão com raiva porque as oposições estão unidas. E de portas abertas para os descontentes, que não são poucos, e vão aumentar ainda mais. Chega de ditadura! Até os árabes estão derrubando as suas, e em Caetés? Vamos à luta!



BOBAGEM



Leio muitas bobagens postadas no blog. Muitas são as que associam o crescimento de Caetés com a chegada ao “pudê” del caudilho do agreste José de La Luz, o homem mais “honesto” e empreendedor do país. Suas contas rejeitadss pelo tribunal de contas, são afinal, despeito de políticos da capital, e intrigas dos lisos da oposição. Caetés, como todas as cidades do Brasil, sobretudo as do interior cresceram muito nos últimos vinte anos. É só consultar o IBGE. Motivos? Êxodo rural por causa dos beneficios governamentais que foram criados e ampliados no período em questão. Aiás, qual foi a indústria que el caudilho trouxe para cá? O comércio cresceu na sombra destes repasses federais. Como o IDH de Caetés é muito baixo, a grande maioria da população goza destes benefícios, tornando-as consumidoras, formando uma classe média de pequenos comerciantes e prestadores de serviço. Na verdade, Caetés “inchou” e a pobre população continua sem perspectivas. E como o município está inadimplente, não veio dinheiro federal para obras estruturadoras. Não é por menos que muitos se submetem a ganhar cento e cinquenta contos da prefeitura, e brigam por isso. A prefeitura por sua vez não faz concurso para manter estas pessoas no cabresto. E o ministério público esperneia, mas as coisas continuam coimo estão. Falta merenda, falta previdência para os poucos funcionários existentes, e até detergente no hospital, que está sem médicos e cheirando mal. Além de sem água, claro, é sempre bom lembrar.




















domingo, 3 de abril de 2011

Aécio Critica o Governo: Pudera! Já Não É Sem Tempo.


Depois de tantas demonstrações de fraqueza (até conivência) da oposição, alguém resolveu falar diante de atitudes indecentes do governo. Foi o senador mineiro Aécio Neves quem criticou a criação de um novo ministério para encaixar petista derrotado na última eleição. Isso o governo faz como ninguém. Fizeram com a Ideli, por que não com outros companheiros? O novo ministério será o da Micro e Pequena Empresa. Na verdade, o que as micro e pequenas empresas mais precisam é de liberdade econômica e menos impostos e estrangulamentos, não de mais burocracia e peleguismo estatal nos seus calcanhares. O Aércio fez muito bem. Já devia ter se pronunciado sobre absurdos petistas desde muito antes. Parece que tem medo dos sabiás do PT, ora morde um pouquinho, ora ameniza e apazigua, como sendo um quase aliado dos vermelhos. Em um país onde o governo não respeita o livre mercado, a livre concorrência, a propriedade privada, algo de muito errado e escandaloso está a acontecer. Semana passada, por força da influência estatal, foi dada a cabeça do presidente da Vale, a maior empresa particular do Brasil. Onde já se viu tal descalabro? Aonde iremos parar? Um executivo que tornou o capital da Vale gigantesco, que a tornou a 2ª maior mineradora do mundo perder o cargo por pressão de um governo? Absurdo total. Coisa de um país que não sabe o que é capitalismo e que acha que o Estado é o senhor de tudo. Mentalidade atrasada, atrasante. Na verdade o que esse governo quer é comandar tudo, até aquilo que não lhe pertence, tal qual um dragão devorador daquilo que é dos outros. Nietzsche disse uma vez que ''não há monstro pior que o Estado''. Coitado. E nem chegou a conhecer os petistas.
Ainda sobre cabides de empregos, lembrem-se de que o Ministério da Pesca, quando criado em 2002, dava conta de que a produção de pescado no Brasil era de aproximadamente 900 mil toneladas. O orçamento cresceu de 11 milhões naquele ano para 815 milhões no ano passado e, adivinhem o que mudou? Nada. Continuamos com a mesma produção. O brasileiro não passou a comer mais peixe nem a pescar mais por isso. Viva o PT.

PSDB Resolve Reagir.


Nas suas próximas incursões pela TV, em seu horário disponível, o PSDB vai endurecer o seu discurso contra o governo. Dará ênfase ao aumento da inflação (que não é bravata de oposição, basta irem ao mercado e comprovar) e às promessas do governo no período de campanha. Entram aí o PAC, com suas obras atolando pelo Brasil afora (o Minha Casa, Minha Vida já foi pro breu), como também as UPA's, creches, segurança pública, o surreal Pré-Sal, o Campo de Lula, trem-bala, além das atitudes irresponsáveis com as contas públicas, o inchaço do Estado, e outras promessas nas mais diversas áreas. Uma coisa é certa: o governo já demonstrou a sua crassa fome por impostos. Além de falar muito e agir pouco, os mandatários têm grande expertise em abocanhar uma parte da produção, já que os governos não produzem nada, vivem de taxar quem trabalha. Penso que PSDB vai levar à TV o que todos já sabem: vivemos em um país fanfarrão, com a inflação escondida por um govenro leviano e negligente. Que maqueia dados ao bel-prazer, que cobra juros estratosféricos e é inimigo da propriedade privada e da vida fora das garras do Estado. Tomara que sirva para conscientização dos mais incautos, já que a ignorância política de uma grande parte da população é o que mantem o PT no poder. É lamentável que tenhamos uma oposição tão fraca e sem rumo. Parecem ter virado galinhas. Por que não temos um partido conservador forte? Será que terão os patifes se apossado de tudo? É crime dizer que se é conservador no Brasil de hoje? Já dá cadeia, ou é só questão de tempo? Tomara que o PSDB encontre o rumo e deixe de lado esse papel ridículo ao qual está se prestando com tanto louvor. E que venham melhores dias.