A IRA DE OLAVÃO - Rafael Brasil

 


Olavo tem causado polêmica na direita, para o deleite de certa esquerda, a burra também. E como excelente analista político, além de filósofo, o maior que temos, o que em sua fina ironia diz não querer dizer lá grande coisa em se tratando de Brasil, disse o óbvio. Bolsonaro se submete a humilhações constantes do agora ditadorial STF a serviço da esquerda e dos interesses do Foro de São Paulo. E nada ou quase nada faz para proteger os presos políticos e exilados, todos de direita e aliados do presidente.

Tudo começou quando da nomeação de um reles delegado da polícia federal. O presidente deveria simplelesmente ter ignorado a interferência do STF numa questão constitucionalmente do executivo, ou seja do presidente. Passou um boi, agora passa boiada, o estrago está feito. Agora fica a pergunta como a de Lênin, o que fazer? O STF deita e rola, diuturnamente atropelando à constituição, tentando de todas as formas atrapalhar o governo, a serviço da esquerda, claro, e com a óbvia complacência da mídia, e das classes ditas falantes, sobretudo os decadentes intelectuais acadêmicos quase todos de esquerda.

Com a popularidade do presidente, sobretudo com a maior manifestação do povo nas ruas, como demonstrou o dia 7 de setembro, o governo recuou e mal. Ali tinha que avançar, no mínimo desobedecendo simplesmente os abusos da corte. Foi negociar com o mentor do maior algoz do supremo, Michel Temer, um homen que ssuspeita-se tinha trabahado como advogado do PCC, o famigerado Alexandree de Moraes. Ou de uma cooperativa de transporte, fachada da organização criminosa.

Agora como reverter? A militância da direita, ao invés de ficar falando mal do professor, devia levar a campo a luta pela liberdade política e de opinião, causas pétreas da constituição, aliás de qualquer constituição que se diga democrática.. E EXIGIR A LIBERTAÇÃO DOS PRESOS POLÍTICOS E EXILADOS, como Roberto Jefferson e o jornalista Allan dos Santos. E o presidente simplesmente desobedecer quaisquer imposições inconstitucionais, isso pra começar. Afinal do jeito que está não dá pra continuar. Pode?

Em síntese, Olavo tem razão, está falando simplesmente o óbvio, coisa dificil nestes tempos mais do que dificeis. Quem acompanha a política nacional sabe disso, e como bem lembrou Olavo, Bolsonaro se comprta como parlamentar e um cidadão comum. Tá na hora de ele se comportar como presidente, não aceitando de jeito nenhum ordens inconstitucionais, sobretudo da corte. Que aliás está mais do que desmoralizada para a população, e atua em consonância com os partidecos de esqurerda, todos adversários ferrenhos do presidente e do povo, é bom ressaltar. Óbvio ululante que algo deve ser feito. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário