quinta-feira, 30 de janeiro de 2020

O TERROR COMUNISTA NO - RAFAEL BRASIL

Resultado de imagem para TERROR DE POL POT NO CAMBOJA"

Em abril de 1975, Pol Pot, um intelectual cambojano formado em Paris, juntamente com sua turma de intelectuais da esquerda radical, que nunca pegaram numa enxada, tiveram a idéia de fazer a revolução total, radicalizando o modelo chinês. A idéia era esvaziar as cidades, ruralizando toda a sociedade, acabar radicalmente com as tradições, em poucas palavras, zerando a história. Num dia, esvaziaram a capital Phnom Penh. Tropas de camponeses fanáticos e analfabetos, esvaziaram os hospitais, fuzilando velhos, crianças doentes e médicos. Quem se encontrasse dentro de casa era sumariamente fuzilado ou morto a pauladas. Automóveis, motos e bicicletas firam deixados pra trás, todos os livros jogados no rio Mekong, e os prédios das bibliotecas e repartições públicas foram destruídos. O suprimento de água foi cortado. Nessa confusão , milhares de mortos, pais perdendo filhos, irmãos perdendo irmãos na imensa confusão. 100 mil cambojanos foram executados, 20 mil morreram ao tentar fugir, 40O mil morreram no êxodo forçado das cidades, outros 430 mil morreram nos campos e aldeias, antes do final de 1975 e mais de 250 mil em 1976. Assim, entre abril de 1975 e começo de 1977, os ideólogos comunistas mataram um milhão e duzentas mil pessoas, um quinto da população do país. Eis mais uma experiência comunista na Ásia. O terror foi barrado pela intervenção vietnamita, também comunista, mas preocupada com o terror de Pol Pot. Algum professorzinho de história já contou isso? Está nos nossos livros didáticos? Os horrores do comunismo são desconhecidos aqui no país, por essas e outras ainda pregam esta desgraça aqui. Até quando?

Nenhum comentário:

Postar um comentário