sábado, 9 de novembro de 2019

Lula sai da cadeia e prega a desordem - Rafael Brasil

Resultado de imagem para discurso de lula em são bernardo hoje

Logo que saiu da cadeia, agora mesmo, Lula prega a desordem, conclamando o povo a fazer como o Chile. Ou seja, o caos, e o terrorismo, afinal é o que sonha  a esquerda, agora sem o apoio da classe média, e fragorosamente derrotada nas urnas. Ruim para a própria esquerda moderada, ou mesmo como figuras como Ciro Gomes, e bom para a direita, afinal, tudo isso justifica sua imediata prisão preventiva, ao atiçar à população contra a ordem.
Claro, tudo culpa do estado completamente aparelhado pela esquerda, sobretudo as altas cortes da justiça, odiadas pelo povo desde sempre, e que , contrariando todos os preceitos constitucionais, o soltaram, assim como milhares de bandidos em todo o país. Porém, o povo quer ordem e trabalho, e mentiras deslavadas não atraem, muita gente. Ademais ele só se elegeu quando deixou o discurso esquerdista radical, lá atrás.
Certo o presidente, que ficou e está calado, só observando os ataques do meliante de Garanhuns, que está disposto a requentar seu discurso esquerdista radical. Não cola mais. E se a esquerda está sem discurso, agora fica pior. Afinal tudo isso une mais o centro à direita, polaaizando ainda mais a política nacional.
Claro os responsáveis por tudo isso são os membros do STF, que tudo fazem para desestabilizar o país, ávido de mudanças, conservadoras. Afinal o povo brasileiro não gosta de radicalismos, e foi enganado pelas esquerdas, antes moderadas e agora voltando às origens. E sobretudo devemos coinsiderar que este tipo de discurso abre margem à decretação imediata de sua prisão preventiva, afinal, só alguns gatos pingados compareceramn ao discurso após a prisão spa, em Curitiba. Espero que desta vez ela vá mesmo para uma penitenciária. Mas vamos acompanhar este circo de horrores que se transformou a política nacional com a cleptocracia petista. 
Quem sustenta tudo isso são os membros do estamenbto burocrático do estado, sobretudo, e infelizmente os professores, e o lumpemproletariado, gente sem eira nem beira. Mas estes estão sem mortadela. Eis o problema. Com a decisão do malfadado STF, a bolsa caiu, o dólar subiu. E o congresso vai parar, e vai ter que votar a prisão em segunda instância. A conferir.

quinta-feira, 10 de outubro de 2019

Alta Cultura E Cultura Popular No Brasil - Flavio Lindolfo Sobral

Resultado de imagem para flavio lindolfo sobral



Alta Cultura E Cultura Popular No Brasil


O que chamamos de “alta cultura” é o produto do trabalho dos grandes gênios da humanidade. Mas a alta cultura não é algo contrário ou oposto à cultura dita popular. Ela está mais para um refinamento e desenvolvimento vertical desta. O substrato desta cultura refinada é composto por fórmulas condensadas de valores, esquemas mentais, perspectivas, métodos e bom senso. Assim, alta cultura não é o mesmo que a mera erudição ostentatória, característica das classes mais altas — principalmente em nosso país. Enquanto naquela pessoas e nações são educadas, na erudição há apenas um verniz, uma ornamentação que não passa da máscara no teatro do beletrismo, do charlatanismo e da arrogância presunçosa. A cultura no seu sentido antropológico ajuda o indivíduo a se transportar para fora da mediocridade e do pedantismo, conectando-o ao seu mundo local e oferecendo insumos para o convívio social, contudo, é a cultura no sentido pedagógico que consegue elevá-lo a patamares de existência, de responsabilidade e de compreensão. Estes patamares são o caminho para que um indivíduo consiga dialogar com os gênios universais e com todas as outras culturas.
No Brasil, contudo, há algo em sua cultura que cria diversos obstáculos, armadilhas e complicações que dificultam incrivelmente o acesso aos valores e saberes universais. Uns dirão que é por causa do gramscismo, já outros alegarão que é culpa do protestantismo rasteiro, enquanto outros acusarão a superficialidade tecnocrática positivista e ainda haverá gente apontando para a Igreja Católica, a Maçonaria e a TV. Só que cada um destes contribuiu decisivamente para nossa cultura e formação. Logo, não são agentes, e sim também pacientes. Historicamente, este mal já era assinalado ainda no século XIX. Se ele tem historicidade e se encontra em vários agentes culturais, é imensa a possibilidade dele ser um fenômeno separado que vai se camuflando. Como um câncer, ele adentra as fontes da nossa cultura, rebaixando-as a mera fábrica de ostentação erudita, de penduricalhos pomposos, de menosprezo e aversão olímpicas ao conhecimento. Em outras palavras, aqueles que possuem a obrigação de ofício, de cargo e de casta de zelar e perpetuar o patrimônio civilizatório são os primeiros a vilipendiá-lo.
Mas algo de pitoresco acontece no Brasil. O povão que deveria ser presa fácil dessa “barbarização dos civilizados” meio que blindou-se. É verdade que recebe e sente as pancadas, porém, consegue assimilá-las e fazer valer a força educadora da cultura popular. É um processo totalmente inverso ao que aconteceu com Roma, em que a elite ainda com senso de alta cultura acabou se transformando na Arca de Noé do legado greco-romano. Aqui, é a plebe supostamente inculta que mantêm um pouco do que resta de valor cultural do Brasil. Entre a religiosidade difusa, os valores sociais, o bom senso prático, o patriotismo, o folclore e o apego à família há ainda sementes daquela grande árvore verdejante da outrora alta cultura brasileira: época que uma Rachel de Queiroz fez uma tradução de segunda mão de Os Demônios de Dostoiévski que ficou tão boa e literária quanto a original, ou que um Villa-Lobos bebia na melodia caipira para criar uma impressionante homenagem a uns doas maiores compositores da música clássica, ou que um Gilberto Freyre elevou a ciência social brasileiro a um grau de pioneirismo, antecipando em décadas estudos revolucionários da vida privada, da alimentação, da ecologia social, do comportamento, das obras literárias, etc.
René Guénon dizia que o qualificativo popular não se refere ao objeto, mas a via que este se utilizava para manter-se e perpetuar-se. Assim sendo, a cultura popular hoje pode ser vista como repositório (e inspiração) do que restou da nossa alta cultura, cristalizada em fórmulas simbólicas transmissíveis. Se a cultura popular é a matriz da alta cultura, seria no mínimo sensato fincar nela os alicerces para qualquer empreitada cultural. A esquerda há tempos tenta fazer isto, mas de forma deletéria e tóxica, desconfigurando-a de tal modo para encaixar no seu traje ideológico. Se os conservadores querem entrar com tudo no combate cultural, é por aqui que eles deveriam começar, resgatando a originalidade da nossa cultura que não é nada mais que o espírito de nosso povo.

sexta-feira, 27 de setembro de 2019

O que fazer com um STF criminoso? Rafael Brasil

Resultado de imagem para movimento conservador brasileiro


Em ação coordenada, o senado segura a reforma da previdência, de que tanto o país precisa, chantagem pura. Ao mesmo tempo, o STF pratica todo tipo de barbaridade para defender criminosos , sobretudo os da própria corte, um bando de meliantes comprovados, com honrosas exceções. Ao passo o tal do pacote de abuso de autoridade, e o consequente corte aos vetos presidenciais, que visa coibir a ação da justiça contre eles, os bandidos do congresso, a grande maioria, e os membros do STF, que estão sendo atingidos pelas investigações da oparação lava jato. Do outro lado, a nação perplexa, assistindo e brigando nas redes sociais com os fanáticos comunistas que corroboram isso tudo, em nome da salvação do maior meliante da história, que está preso em Curitiba. Estas ações visam não só soltá-lo, mas liberal toda e cleptocracia nacional. Em poucas palavras, legalizar escancaradamente o estado bandido. Afinal, vivemos num país em que bandidos são não só respeitados, mas cantados em prosa e verso. Os honestos que se fodam. Isto é o Brasil, sempre descendo a ladeira, agora como nunca.
Como diria Lênin, com as massas em refluxo, figuras que não dariam nem pra ser vereadores em grotões do país, deitam e rolam. Os Rodrigos Maias, Alcolumbres,  aprendizes de una Renans da vida , deitam e rolam, posando de grande políticos e até estadistas. Dão seu macabro recado à nação indignada, de que, só existe salvação com a manutenção de privilégios para os eternos cupins do estado, eles próprios. O Brasil precisa de uma revolução, mas cadê o partido? Eis a questão. A revolução democrática brasileira está no coração do povão desde as jiornadas de 2013, mas falta organização, militância, em suma de um partido, organizado ideolóigica e programaticamente. Isto pode levar tempo, mas é fundamental que o movimento conservador se espalhe pela sociedade, que é conservadora, mas há décadas não é representada. 
Em suma, o presidente está sozinho, e o que pode e deve salvá-lo é a economia, aliás, quando a economia melhora, o governo faz o diabo, literalmente. Afinal, com o crescimento, vôo de galinha, do primeiro governo Lula, acompanhando a economia mundial, ele não fez o diabo? O mensalão, e depois o petrolão? Não foi o petismo que aparelhou os tribunais superiores?  Eis o resultado, a união de bandidos em todas as esferas nunca foi tão forte. Do STF ao PCC. E agora, o que fazer? Afinal se eles se saproveitaram do boom econômico para fazer o mal, porque não podemos fazer o bem? Ou seja, uma ampla reforma polítca por referendum, e quiçá, uma reforma constitucional, verdadeiramente republicana e democrática. É um sonho, mas é o que deve ser feito, na lei e na ordem. Existe outro caminho? Por enquanto, só veredas....

quarta-feira, 25 de setembro de 2019

Congresso, trama contra a nação - Rafael Brasil

Resultado de imagem para charges sobre corrupção do congresso nacional


Sete integrantes do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) votaram na tarde desta terça-feira, 24, a favor da abertura de um processo administrativo disciplinar contra o coordenador da força-tarefa da Operação Lava JatoDeltan Dallagnol. A análise do caso, no entanto, foi interrompida por pedido de vista (mais tempo de análise) do procurador-geral da República interino, Alcides Martins, faltando um voto para o colegiado formar maioria e acolher pedido do senador Renan Calheiros (MDB) para que o órgão investigue Deltan.
Só no Brasil mesmo, ladrão processa a justiça porque está sendo inc0modado com às investigações. Ou seja, abrir um processo contra um procurador que luta contra os maiores corruptos do país , que aliás não são poucos, atendendo os reclamos de um dos maiores bandidos da nação, que aliás é senador. Não devia nem ter participado de eleições, caso fossemos um país decente. Mas é o país em que toda esta canalha quer justamentre deixar tudo como está, ou seja ladrões protegidos pelas leis, enfim um estado cleptocrático institucionalizado.
Ontem mesmo a cãmara de deputados derrubou os vetos do presidente da tal de lei de abuso de autoridade. Uma lei criada justamente para dificultar investigações, punindo quem investiga e quem julga, em poucas palavras, abrandando às investigações dos meliantes, e ainda dando maiores poderes aos seus caros advogados. O congresso é um covil de bandidos e eles fazem tudo nas caladas da noite, e ainda pior: fazem a nação de refém de suas barbaridades, protelando reformas fundamentais para o soerguimento da nação, como a reforma da previdência e o pacote anti crime de Sérgio Moro.
Se tivéssemos um congresso minimamente decente, ele destituiria a suprema corte, completamente corrupta, cooptada por décadas de esquerdismo, de FHC a era petista. Mas o que temos é este lixo, que todos os dias trabalha contra a nação. Até quando, como sair disso sem uma ampla reforma política?

terça-feira, 17 de setembro de 2019

SENADO APRESSA VOTAÇÃO QUE FACILITA O CAIXA 2 - RAFAEL BRASIL

Resultado de imagem para ladroes do congresso charges

Mais uma vez o congresso envergonha a nação, desta vez o senado. Como sempre, na calada da noite, vão tentar passar uma lei que facilita o caixa 2, que é crime. É de um descaramento sem par. 
O medo da polícia e da justiça colocou o congresso e as altas cortes como os principais inimigos da nação, há décadas enfrentando o diabo de uma brutal recessão, a maior da história, e ainda tendo que aguentar esta cambada de cabras safados ladrões, dos piores.
O que fazer para barrar essa gente, eleita por um sistema político corrupto em todos os aspectos? Afinal, a filtragem maléfica da política exclui consideravelmente cidadãos de bem que queiram participar da política, que , nunca antes na nossa história, tornou-se uma profissão de cabras safados.
Primeiro o projeto de abuso de autoridade, que serviu para amaciar e punir os agentes investigadores do estado. Depois o arquivamento de propostas de impeachment de meliantes do supremo, marginais do quilate de um Gilmar Mendes. Agora esta tralha jurídica para proteger bandido. Aliás são uns bandidos mesmo. Como lidar com essa gente? O povo quer simplesmente cadeia. Mas com um judiciário a serviço da turma fica difícil. Aliás o judiciário é que precisa de uma grande reforma, também. É isso aí. Nossa república nunca esteve tão apodrecida. Até quando?

OS INIMIGOS DO POVO TRABALHAM - RAFAEL BRASIL



Desde 2013 o povo luta desesperadamente e sem lideranças confiáveis, pela liberdade. Liberdade de ir e vir, o que é básico em qualquer sociedade minimamente organizada. E a mínima garantia de direitos básicos, como saúde, educação, moradia e, claro, trabalho.  Com um sistema político apodrecido, tivemos que optar entre dois bandidos, Dilma e Aécio, e o resultado é um país em pedaços. Crise econômica, com a maior recessão da história, e o mais grave: a estagnação. Há décadas, sacrificamos gerações, sem empregos ou perspectivas maiores, pelo baixo crescimento e pouca produtividade. Em poucas palavras, nossa população é pobre, sobretudo em educação, pouco treinamento, afinal. Se continuarmos nesta armadilha do baixo crescimento, estaremos fadados à pobreza, e sempre vítimas do populismo esquerdista. A Argentina é um exemplo, se bem que por lá, seria o caso de um rico que ficou pobre. Aqui a miséria é histórica, mas tivemos momentos de alguma luz, logo apagada pelos demagogos de plantão.
Então tem-se que cuidar da economia, o que o governo vem fazendo, e muito bem. Se a economia afundar mais, adeus apoio popular, o que querem os poderosíssimos agentes do atraso, ou seja, para que tudo fique sempre como está. Migalhas para o povão, e os privilégios de sempre da nossa nada nobre elite burocrática, capitaneada pelo judiciário em suas mais altas cortes, e por isso agentes da politicalha dominante, e, claro, a classe política, todos com medo da polícia e da justiça.
Como diria Lênin, um passo atrás, dois adiante. Em poucas palavras, não dá para enfrentar tudo e todos ao mesmo tempo, sem mídia,  sem militância e sem partido. É preciso priorizar as pautas econômicas, e em direção ao capitalismo. As pautas do congresso não devem ser desviadas deste objetivo. O STF está mostrando a raiva até patética destes setores defensores do status quo dominante, que apostam justamente no fracasso econômico para enfraquecer, ou mesmo derrubar o governo, desmoralizando-o. E as massas, digamos assim, estão em refluxo, como diria o sempre citado por Gramsci, o corifeu da filosofia da práxis.
Assim a lava toga pode ser uma armadilha. Afinal a reforma da previdência está nas mãos do senado. E CPI da lava toga poderá servir para colocar a CPI contra a lava jato. É preciso , depois de encaminhada às questões econômicas, enfrentar essa gente, enquanto, que,  a reforma do estado provoque o enfraquecimento das corporações estatais, o que está acontecendo, aliás. E tem as privatizações, afinal, desde Roberto Campos, que foi ministro de Castelo Branco, não tivemos um liberal puro sangue no comando da economia. É isso aí.
Enquanto isso os inimigos do povo trabalham, justamente não só para manter o status quo, mas para se livrar da cadeia. Ademais ainda está faltando muita gente por lá, inclusive ministros e maganos das altas cortes, isso sem falar nos estados.

quinta-feira, 12 de setembro de 2019

Lula solto e o fim da lava jato o mês que vem? - Rafael Brasil

Imagem relacionada


Li agora no saite O Antagonista que está quase tudo certo pra soltar Lula e acabar de vez com a lava jato, mês que vem. A reação do sistema veio com a ameaça da lava jato atingir o judiciário, a começar pelo STF. Ademais o STF é o principal guardião da instabilidade política e institucional que se econtra o país. São uns bandidos, orquestrados pela ORCRIM, um absurdo jamais visto na história. Tudo em conluio com a chamada classe política completamente corrompida por corrupção sistêmica, digamos assim.
Tudo combinado com as forças mais retrógadas do congresso, que quer copntrolar a internet e a liberdade de expressão com  a tal de lei das fake news, a lei de abuso de autoridade, que visa coibir a ação da polícia e justiça contra poolíticos e maganos, e a obstroção monocrática de Toffolli de suspender às investigações do COAF. Tudo combinado com os vazamentos criminosos de conversas ilegais do caso Verdevaldo.
Enquanto isso o governo toma medidas sérias na reforma do estado e da economia. E a economia tem que andar, posto que está parada desde a recessão petista, a maior da história. Resta saber como se comportarão os atores no jogo. E como vai ser a reação popular, num país já bastante dividido? E qual a reação do governo a tudo isso? O bem vai ser criminalizado, com as anulações das sentenças de Moro? Estamos sempre no mundo das inversões? O mal vencerá? Bem estamos apenas no início da batalha, que, como diria Mao Tsé Tung, será uma guerra prolongada. Afinal, o sistema reage como pode, e sempre fez. Mas a história não se repete, já dizia o velho Marx. A ver...

segunda-feira, 9 de setembro de 2019

Frei Chico e sua mesada - Rafael Brasil

Resultado de imagem para frei chico irmão de lula



Segundo o MPF, Frei Chico recebeu R$ 1,1 milhão por meio de uma mesada paga pela Odebrecht entre 2003 e 2015, como parte de um “pacote” de vantagens indevidas oferecidas ao petista pela empreiteira, assim noticiou agora, o saite Antagonista. Com a intermediação do irmão Lula, ele recebia uma boa grana.
Frei Chico era do partido comunista, e tirou Lula da farra pra ser sindicalista. Deu certo? Seria bom  perguntar aos intelectuais e padres de passeata que inventaram tudo isso, claro, montados em velhas teorias totalitárias. Passando por Fernando Henrique, quase três décadas de estagnação, portanto perpetuação da pobreza. 
É sintomático que os melhores períodos foram: o pequeno sopro meio liberal do plano real, e sua manutenção no primeiro governo Lula, com Palocci acalmando o empresariado sempre atrelado ao estado.Nosso capitalismo cartorial, que ademais nem é capitalismo. Uma meia sola, digamos assim.
Também todo o mundo cresceu, e a pobreza diminuiu globalmente, apesar de ampla, na periferia. E na periferia da periferia do capitalismo, como na África, Asia, e algumas regiões da América Latina, como o Haiti, digamos assim.
Aqui, um país quase arrasado, o estado quebrado, e a sociedade dividida, entre os que querem manter os privilégios de sempre, e a patuléia que paga tudo e cada vez recebe menos.
Eis o legado petista, que, como vemos, começou com um pobre militante comunista, imigrante nordestino, bem a história todo mundo sabe. Para alguns permanece a lenda meticulosamente criada, do pobre retirante que chegou à presidência para defender os pobres. Que ficaram mais pobres, mas isso é outra história. É isso aí. A história de move, e também é feita de detalhes, talvez irrelevantes, mas que contam, quem duvida? 

quinta-feira, 5 de setembro de 2019

A PATÉTICA RESISTÊNCIA DOS ALTOS TOGADOS À JUSTIÇA - RAFAEL BRASIL




Ontem, antes de dormir, ao olhar o celular, me deparei com mais um escândalo do judiciário. A procuradora Raquel Dodge, mandou retirar da delação de Léo Pinheiro, um dos meliantes delatores, menções ao irmão de Dias Toffoli e e Rodrigo Maia, justamente alguns dos milhares de articuladores do establishment, que resistem como podem à polícia e à justiça. É isso mesmo: As altas cortes do judiciário deste país quase devastado, estão com medo da....justiça. O volume das delações mobilizam às altas cortes do judiciário, e, claro, a grande maioria da classe política, há tempos apodrecida pelo que apelidaram de presidencialismo de coalisão.  
E pior: Parece que existe conluios entre essa gente, de fazer um trabalho coordenado, ou seja. Conversas rackeadas, tentativa de desmantelar o COAF, a soltura de Bendine, anulando uma sentença de Sérgio Moro, afrontando a constituição, enfim. Juntos estão a mídia, e o estamento burocrático do estado em todos os níveis, com medo das reformas liberais e desburocratizantes. Na vanguarda, o establishment acadêmico e quase a totalidade do show business, que perdeu o controle total sobre o entretenimento, e o dinheiro do estado, claro.  
Como reação ao tresloucado, porque patético ato da procuradora, que aliás vai deixar o cargo, os demais procuradores da lava jato pediram demissão. Ótimo, afinal, o judiciário, sobretudo às supremas cortes tem que sangrar, pois foram, no mínimo coniventes com toda sujeira do país, desde sempre, é bom frisar. E de crise em crise estamos vivendo, aliás desde o mensalão, a safadeza e a alta ladroagem se tornaram banais nesta república de bacharéis. 
Mas a casa está caindo, bom para o Brasil, afinal ninguém aguenta mais. Se essa gente ganhar, nunca teremos futuro como nação. E a história cobrará seu preço aos coniventes, seja por ideologia, ou mesmo safadeza, pura e simples. E o que nunca faltou no país é pilantra. É o Palhares, personagem inesquecível de Nélson Rodrigues, o canalha fundamental. É isso aí.

quarta-feira, 4 de setembro de 2019

Corrupção diabólica - Rafael Brasil

Resultado de imagem para o diabo na historia


Como bem disse Olavo de Carvalho, existe corrupção em todos os níveis, e é preciuso ter senso de proporções para a busca da verdade. E afinal é melhor ser bom de coração mesmo tendo idéias erradas, do que ser ruim e ter idéias corretas. E o diabo está solto, e se transmuda em tudo o mais. Em poucas palavras, àquela história de quem rouba um banco e uma caixa de chocolate é a mesma coisa, é a mais pura empulhação. Afinal, um não é igual a mil, tampouco a um milhão ou mesmo bilhões. E, como tudo na vida, tem muitas formas de corrupção , umas bem piores, claro.
Desde o paleolítico tem corrupção, dentre outras mazelas. A lei é o reflexo das relações sociais, construída historicamente com todas as suas peculiaridades, como diria Gramsci, ele gostava desta expressão, afinal o diabo pensa, e como! Tem corrupção para o enriquecimento pessoal, da família e dos amigos.  E tem a corrupção comunista, que tudo justifica pela obtenção do poder, se possível o poder total. E o poder total, ou sua busca, foi a maior tragédia da humanidade com os regimes totalitários e guerras horríveis, no sangrento século XX. 
Só o comunismo dizimou cerca de 150 milhões de pessoas onde sua implantação, desastrosa, foi tentada. Como disse o historiador romeno Vladimir Tismaneanu, um sobrevivente do comunismo de Ceausescu, foi o diabo mesmo , literalmente, que tomou conta de povos inteiros, no caso, na pobre Europa Oriental sob Stalin  e seguidores. Todos , regimes corruptos e genocidas. Ceausescu, por exemplo,  tinha 82 mansões enquando o povo romeno não tinha calefação, naquele frio glacial. Fidel era milionário e seus filhos sempre viveram, e vivem nababescamente, enqanto o povo cubano não tem dinheiro nem para comprar ovos ou mesmo papel higiênico. Na pobre Venezuela nem se fala, juntamente com a cubana, a pior ditadura da história da pobre América Latina, de tradição caudilhesca e autoritária, no nosso caso coronelista, digamos assim.
No caso da corrupção petista, não foi só para enriquecimento pessoal, mas para construir e manter regimes sanguinários, como Cuba, Venezuela, Nicarágua, e países africanos como Angola e similares. Na Venezuala foram os principais artífices da ascensão do chavismo. Queriam expandir o esquerdismo no continente através do foro de São Paulo, que congrega cerca de duzentos partidos e organizações terroristas e narcotrafinantes no continente. E aqui tinha um projeto de poder, afinal, quem não lembra de um ensaio de mudanças constitucuionais do tipo bolivarianas durante o primeiro governo Dilma? O resultado foi o desastre da economia, além da brutal corrupção. E o pior: a destruição da educação e da cultura, onde ainda se cultua tipos como Paulo Freire. Agora a difícil reconstrução, mas neste ínterim já se foram pelo menos duas gerações. A reconstrução, se continuar, vai levar décadas, e quem sabe, se desta vez o país se livra do populismo e esquerdismo, muitas vezes travestidos de nacionalismo? O caminho é árduo, mas não existe outro, afinal o capitalismo pode ser o pior sistema com exceção de todos os outros, como diria Churchill. Capitalismo e democracia, pois capitalismo de estado ou autoritário é fascismo, ou economia fascista, mas isso é outra história. Em suma, vamos afugentar nossos demõnios, afinal tudo pode piorar. Vade retro!

terça-feira, 3 de setembro de 2019

Histerias - Rafael Brasil

Resultado de imagem para charges sobre violencia


Um amigo nem tão radical de esquerda me disse perplexo com o aumento da escalada da violência. Ou só agora ele percebeu que no país se mata duas guerras do Iraque por ano, ou não viu que a violência caiu 22% em apenas seis meses de governo. A simples perspectiva de endurecimendo das leis e a ação mais efetiva da polícia e inteligência como o controle do comando do crime de dentro das penitenciárias, t desempenharam o seu papel. Porém caiu, e com  operspectivas de melhoras com o pacote de Moro, que, dentre outras coisas, vai endurecer as penas e modificar radicalmente o que eufemisticamente vinha sendo chamado de política de desencarceramento, com o abrandamento das penas e regalias na cadeia, quase todas importadas da ONU e similares, por eminentes especialisrtas de todas as matrizes. Resultado, sem punição, mais crimes. A impunidade mata, óbvio ululante.
Também não se viu nanhum ataque, mesmo verbal, às tão decantadas injusticadas minorias. Aliás, a respeito, a ministra Damares está reforçando a proteção às vítimas de homofibia e similares, e combatendo a pedofilia e a abjeta sexualização nas escolas. Também, nada contra as mulheres, nem tampouco os negros, numa nação eminentemente mestiça. Ou seja, cadê o fascismo, cadê as falanges nunca existentes de Bolsonaro, aliás as manifestações da direita são um primor de cordialidade, alegria e paz, como é da natureza de nosso povo.
Na verdade, quem reclama é simplesmente porque perdeu o poder, e o pior: a narrativa. Ninguém vai mais nesta conversa de relativismo onde o mal se tornou banal, porque essencialmente fruto de desigualdades sociais, ou outras considerações político ideológicas, como a eterna luta de classes. O fato é que no passado a nação era muito mais pobre, e a violência, ou a banalização da mesma era diminuta.
Mas como disse em outras ocasiões, a parte mais sensível do corpo humano é o bolso. Com a economia melhorando, embora muito longe do ideal, outras pautas como a violência podem ser bem mais tratadas. E temos carradas de reformas a fazer, como da educação, que é de longo prazo, mas é para ontem. Mas isso é outra história. Mas aos histéricos de plantão que vão tomar calmantes, ou mesmo uma boa cerveja, afinal relaxa. 
Mas essa gente nãio quer relaxar, estão cheios de ódio, afinal suas visões, digamos, do mundo, esbarram no velho e bom senso comum. E é o senso comum que está salvando o país, afinal está mais do que provado que o povão sempre foi muito melhor do que nossa elites, sobretudo intelectuais. Estas estão prisioneiras de narrativas dos anos sessenta, século XX,  e simplesmente perderam o bonde da história. Mas que esperneiam esperneiam. Enfim faz parte do jogo.

segunda-feira, 2 de setembro de 2019

HAJA PESQUISA - RAFAEL BRASIL

Resultado de imagem para Paulo guedes, charges


Como de costume, os institutos de pesquisa não param, afinal eles tem que trabalhar. No último, do data folha, diz que o povo é conservador, e o conservadorismo vai perdurar na política nos próximos anos, óbvio ululante. E que o governo Bolsonaro só ganha dos anteriores, dentre os 16 ítens apresentados, no combate à corrupção e à violência. Bem, dentre outras pautas, ele foi eleito pra isso, não? Quando ao fato do povo ser conservador, aliás, saudavelmente conservador, lembre-mo-nos que a principal pauta do petismo entes de chegar ao governo era justamente a luta pela ética na política, e a luta contra a corrupção, já grande na época. 
A economia catapultou o lulismo, aliás economia sempre tachada pelos intelectuais esquerdistas como neo liberal, um eufemismo para nada, como sabemos, mas o petismo surfou no crescimento da economia mundial, com o Brasil vendendo muitas comodittes principalmente a China. Com a economia em alta e o estímulo ao consumo popular, Lula escapou do mensalão. Depois, como sabemos, estourou tudo, aumentando o tamanho e consequentemente o gasto do estado perdulário, com a esquerda no comando da economia, com Dilma, e Mantega, ambos esperando turbulências com a lava jato, que constatou que todas as instituições do estado estavam mais do que apodrecidas. Apodrecidas e falidas, diga-se de passagem. A recessão atingiu em cheio toda  população, pois se o país já vinha crescendo pouco, tivemos a maior queda da economia na república, e estamos sofrendo com ela.
Diante deste quadro desolador, a explosão da violência, o aparelhamento ideológico das escolas e universidades, a chamada política de minorias e o relativismo cultural fez e faz reavivar o conservadorismo da população. Afinal, bandido é bandido, ora bolas. E na violência tivemos a banalização e até glorificação do mal. Aliás, a glamurização da bandidagem já é regra mas artes, teatro, poesia, música e uma certa literatura marginal. Em suma, a cultura e a educação foram arrasadas, numa destruição célere e contínua ao longo de décadas. Enfim o povo acordou, e temos um país pra refazer. Como diria Lênin, o que fazer?
Novas pesquisas virão, mas os acertos na economia deixa o governo com boas perspectivas, dado que a agenda liberal finalmente está avançando. Todos sabem disso, daí o medo da oposição, em parte bandida, e do chamado centrão, que quer ser protagonista, afinal, não conseguiu os preciosos cargos, até agora o estado não foi loteado, em suma, foi quebrado o paradigma do tal de presidencialismo de coalisão. O executivo distribui os cargos, e os políticos votam, o povo é só um detalhe nessa história. Vamos ver até onde o governo vai avançar, e está avançando. Se as reformas capitalistas forem feitas o país vai bombar, como se diz no popular. Aliás, já está melhorando, saindo da inércia. Mas sem reformas, ficaremos como sempre, com vôos de galinha, longe do chamado desenvolvimento auto sustentado. Mas isso é outra história, o bom é que o governo vai bem. 
Vamos ver o pacote de Moro que é um dos sustentáculos do governo. O outro, a economia, e como vimos está funcionando. Menos mal.

quinta-feira, 29 de agosto de 2019

O STF CONTRA A NAÇÃO INDIGNADA - RAFAEL BRASIL

Resultado de imagem para paulo francis e o judiciario


Nunca na história do país uma crise institucional pode ser gerada pelas altas cortes do judiciário, como agora. Claro, em comunhão com a maioria podre do congresso, eleito por um sistema político anti democrático e essencialmente corrupto. Com um sistema desses, como renovar a política? Mas como sempre, a economia é prioritária devido a muitos fatores, dentre os principais, à estagnação econômica. 
Sem creescer, as novas gerações estarão indelevelmente condenadas à pobreza. O Brasil precisa de capitalismo, e de reformas que direcionem a este fim. Liberdade econômica, menos estdo e mais sociedade. Descentralizar às ações, mais Brasil menos Brasília. O governo está conseguindo fazer a sua parte, graças ao presidente e Paulo Guedes. O congresso votou a reforma da previdência e encaminha a tributária.  Alguma reforma terá que ser feita. E em tudo o mais, afinal o país está mais do que esculhambado, na saúde, educação, o escambau, e claro, são soluções de médio e longo prazos. Aí vem o STF, aliado ao sistema corrupto, porque beneficiário dele, assim como as altas elites do estamento burocrático, com medo de perdder privilégios, só pensa em soltar Lula. Mas na verdade ninguém está pensando em Lula, além dos petistas e simpatizantes, claro. Estas elites queremn mesmo é salvar a prória pele, para esta gente, bom é corrupção liberada, tudo dentro dos que muitos chamam de fortalecimento das instituiçlões democráticas, pode? A resiliência do sistemna corrupto é avassaladora, mas como diria Plínio Marcos sempre tem um porém.  O povo está cada vez mais ativo e relativamente informado, tudo pode acontecer. O medo dessa gente é a revolução brasileira em curso. Desde 2013, o povo, sem lideranças nem partidos foi às ruas, e continua ativo, como brasas nas cinzas, meio adormecidas, mas quentes e inflamáveis. Serei um otimista? A ver..,
Mas, como disse certa vez o velho Paulo Francis, eu aceitaria um déspota esclarecido, desde que comprometido com  a restrauração democrática, um perigo, como sabemos, para abrir o caixa preta do judiciário. Mandava abrir todos os sigilos bancários e fiscais dessa turma, aliás eles é que deviam dar o exemplo, não? Afinal ganham fortunas. Botava todo  mundo na cadeia e exproporiava seus bens roubados, doando-os às comunidades pobres. Ninguém suporta mais esta gente. Com um país a reconstruir, a gente já está já cerca de uma década falando desses safados, juntos com os meliantes do tal de sistenma de coalizão "democrática" que compõe nosso sistema político. O Brasil precisa enfim botar essa gente onde merece, o esgoto da história. E reconstruir à nação, afinal nosso povo, amedrondado pela violência e corrupção, está dando o exemplo, muito à frente das nossaas "zelites" econômicas, políticas e acadêmicas. Ou restauremos à república, ou não teremos futuro como país. Alguém duvida?   


sexta-feira, 23 de agosto de 2019

Histeria internacional - Rafael Brasil

Foto antiga usada por Macron para acusar o governo brasileiro.


Este negócio das queimadas da amazônia mostra como a política está cada vez mais globalizada. É o globalismo em ação, afinal. Diferente da globalização, que vem desde o neolítico, como a mistura de culturas e absosrção de culturas menorees ou menos fortes, por culturas, digamos, mais abrangentes, o globalismo caracteriza-se pela intromiissão cada vez mais acentuada de organismos internacionais, contra a soberania dos estados nacionais, e sua multiplicidade cultural. E o ecologiusmo é um prato feito para estas intromissões, mas o buraco é mais embaixo. Justamente quando um presidente de direita subiu ao poder, a gritaria. E pasmem: as queimadas foram progressivamente menores nos anos anteriores, ou seja, 2018, 2027, e assim por diante. Então por que tanta zoada? Simples. É a esquerda agindo com suas poderosas mídias na política global. Bonsonaro está sob prtessão, não por causa da amazõnia, mas porque está tirando o poder dessa gente, milhares de ONGS que atuam na região e não é só por causa de índios nem da floresta. Querem barrar a soberania nacional sobre áreas que podem conter imensas riquezas. Eis a questão principal, o resto é farofa. Claro que a questão ecológica é importante, mas a raiva dessa gerte é e retomada do poder do governo sobre a região entregue a ONGS das mais diversas colorações, e financiadas por organismos internacionais múltiplos e com ionteresses diversos.
De repente todo comunista virou ecologista, afinal, tudo contra o governo, que se move positivamente rumo à liberalização econômica e pelo controle do povo e do estado sobre a região. Tem-se que rever as demarcações indígenas, onde nenhum brasileiro pode entrar, e os índios continuam na miséria. Ademais, desde Gilberto Freire, sabemos que um terço da nossa população é de matriz indígena da parte matrilinear, ou seja, somos um povo de índígena, mscigenado com brancos europeus das mais diversas matrizes com os africanos, que foram os construtores desta nação, também de etnias e cultura diversas.
Justamente os europeus, que provoicaram os piores sistemas totalitários, duas guerras mundias, isso sem falar nhjo colonisliamo e neo colonialismo, além da idéia nefasta de engenharia social que piorou a situação dos países pobres, causando mais fome e exclusão, como o comunismo e similares. Enfin, só um idiota não vê essas coisas, e tudo isso é um ótimo aviso para Biolsonaro e os conservadores brasileiros. Tem que criar mídias conservadoras, jornais, televiões e rádios, além de um grande o sólido partido conservador. Afinal, os inimigos são globais, e é preeciso combater esta gente com narrativas mais coinsistentes, dando outras versões dos fatos geralmente distorcidos. É isso aí, enquando isso vamos ver o destilar de bilis dos neo salvadores do "praneta". Durma-se com um barulho desses....

quarta-feira, 21 de agosto de 2019

O PT E O SOCIALISMO AO CONTRÁRIO - RAFAEL BRASIL

Resultado de imagem para CHARGES DO PT FAVORECENDO BANQUEIROS

O PT emprestava dinheiro a banqueiros a juros baixos, para eles emprestarem aos pobres com juros de até 400% ao ano! Isso é que é socialismo! Aí vem o cabra arengar por um partido desses, e pior: Querendo essa gente de volta, Deus limitou a inteligência dos homens, só não a burrice e imbecilidade. Vivemos na república dos imbecis letrados, ainda bem que o povo não está indo na conversa dessa gente.


PT AMAVA BANQUEIROS, QUE COISA!

BNDES emprestava dinheiro a banqueiro, e a rico pra comprar jatinho. Juros, 4% ao ano. E pra pobre comprar carro? Isso é que é gostar de pobre... alô, babacas do PT! Isto é socialismo ao contrário. Tira do pobre pra dar a rico. Os poucos muito ricos. Mas eles roubavam sua parte, tem gente que ainda duvida. Fazer o quê?


segunda-feira, 19 de agosto de 2019

Qual o tamanho do veto? Rafael Brasil

Resultado de imagem para lei de abuso de autoridade, charges


Bolsonaro terá que vetar, pelo menos em parte, o tal de projeto das caladas da noite, o de abuso de autoridade de Renan Calheiros e Roberto Requião. Como mais da metade do congresoso tem rabo preso, votaram sorrateiramente, depois da MP da modernização econômica. Forças terríveis agem em conjunto para acaber com a lava jato. É a velha fórmula, desde a chamada nova república, passando pelo PSDB com o plano real. Faz-se reformas econômicas para um  país há décadas estagnado, e matém-se a estrutura corrupta da política desde e sempre. Como disse muitas vezes Marco Maciel, o Brasil precisa de uma grande reforma política. Brasília corrompeu de vez o país, e claro, não quer largar o osso. 
Se não vetar, acaba com o combate à corrupção e pior: piora o combate à violência, que é nosso principal problema. E também Sérgio Moro sairia do governo, o que seria um desastre. Parece que o governo vai delegar a Sérgio Moro, em consonância com os anseios populares, a negociação dos vetos. Que, como um remédio, dependendo da dose pode curar ou matar o paciente. A conferir.
 Sérgio Moro é muito popular, e quanto mais atacado, o povo o defende, ótimo. O povo quer mudanças, afinal o próprio PT subiu com o discurso anti corrupção, claro, num passado agora longínquo. Afinal, recordar é viver. Vamos ver a dose do remédio, e acompanhar as reformas econômicas. Sérgio Moro está cercado, mas Paulo Guedes está atuando a todo o vapor, e com o aval do congresso, que cobra a contrapartida e até o protagonismo. Menos mal. A conferir.

Renan, um bandido competente - Rafael Brasil

Resultado de imagem para charges renan calheiros


Como muitos da chamada nova república, denominação esta , agora ridícula como vemos, Renan surgiu desta massa heterogênea que era a frente de oposições o então MDB, depois transformado em PMDB pela reforma política causuística do então presidente Figueiredo. Desde esntão, foi deputado estadual, federal por duas vezes, e senador quatro mandatos. Foi aliado de todos os governos, e é uma das maiores raposas políticas nacionais. Claro, foi aliado do petismo, quando a safadeza e a corrupção tornaram-se política de estado.
Conhecedor dos piores meandros do poder, mesmo derrotado por estreita margem de votos para a presidência do senado, pelo também aprendiz de meliante Davi Alcolumbre,  foi o arquiteto da malfadada lei de abuso de autoridade, que juntamente com a mídia, os altos escalões do judiciário e da apodrecida classe política, lutam diuturnamente para enterrar a lava jato. A lei, originalmente, um projeto do senador psolista Randolfe Rodrigues, foi direcionada,  para em tempo certo e na penumbra da noite, em voto por aclamação, ser aprovada, para a revolta da nação.
Resta saber se o presidente vai vetar,  total, ou parcialmente. Segundo o saite O Antagonista,   foi feito um acordão do presidente com Dias Toffoli, para efetivar este acordo, que significaria uma frente contra a lava jato, símbolo da luta contra a brutal corrupção no país. A conferir, se isto for verdade, será um desastre para o  presidente cuja bandeira foi justamente a luta contra a violência e a corrupção, que ademais andam juntas.
Na economia as coisas andam, o que é um alívio para o presidente e o sistema patrimonialista. Afinal quem faz parte do estamento burocrático do estado, de marajá a barnabé, deve rezar de joelhos para que se salve a galinha de ovos de ouro, justamente o estado. E o governo está fazendo isso com muita competência, através de Paulo Guedes. Ridículo é funcionário público ser contra. Muitos ignoram, o velho ditado de que é melhor perder os anéis do que os dedos. Vamos aguardar, que esta semana vai ser quente. Tem nomeação do procurador geral da república, e o povo vai se manifestar no dis 25. Só o povo afinal pode ser o fiel da balança. A ver.

sexta-feira, 16 de agosto de 2019

TRIBOS E GANGS - RAFAEL BRASIL

Resultado de imagem para violencia contra religiões afro brasileiras



A queda da cultura e dos valores civilizacionais, afeta o mundo, mas no Brasil, país de tradição de ignorância popular, e de queda violenta da alta cultura nas últimas décadas, a coisa é bem pior. Instigados pelo relativismo cultural reinante nas escolas e universidades, a "cultura" tribal, eufemisticamente chamada de cultura popular, virou uma moda que se tornou um dogma. 
É a vitória de Pirro, da tribo contra a universalidade da cultura e civilização. Afinal, "tudo é cultura", e se é assim, pra que estudar, ter conhecimentos mais aprofundados, daquilo que se convencionou chamar de cultura ocidental e cristã, tão vilipendiada pelos desconstrucionistas das nossas academias, estas, como sempre macaqueando o o mesmo lixo que se produz lá fora? Eis um dos eternos problemas das chamadas periferias do capitalismo. Em poucas palavras, o que existe é o culto à incultura, ou mesmo à ignorância pura a simples.
Existe, não só aqui, gangues de punks, das ditas minorias revoltadas, inclusive com injustiças bem pretéritas, de torcedores de futebol, o escambau. Pois não é que tem gangues ditas cristãs evangélicas, associadas com traficantes, para depredar com extrema violência adeptos de religiões afro brasileiras? Um absurdo, mas é o país com proeminência do lumpemproletariado, ou lumpesinato, o que Hannah Arendt chamava de sociedade sem classe. E é o lumpesinato, que serve de massa de manobra para as piores ideologias, que sangraram o mais do que tormentoso século XX, com suas guerras jamais superadas em crueldade e totalitarismo, comunista, fascista e nazista.
Ademais, é no cristianismo que surge a idéia de livre arbítrio, base civilizacional da democracia, que é o respeito ao indivíduo, que se torna cristão por uma decisão individual, interior. E é no respeito ao outro que se fundamenta o segundo mandamento cristão, cujo primeiro é amar Deus acima de todas as coisas. E o cristianismo e mais especialmente o católico, é muito, digamos, malemolente, historicamente falando, no Brasil. Aqui, muitos padres, bispos e até arcebispos pertenceram a maçonaria, e o sincretismo religioso sempre foi um problema para a Igreja Católica, mas são peculiaridades nossas, enfim.
Também tem o preconceito contra cristãos, sobretudo no anticristianismo pregado em nossas universidades, onde para muitos o simples fato de ser cristão é visto como fundamentalismo. Além do preconceito contra protestantes, enfim, tem que ter respeito e seguir o segundo mandamento, que é universal, e em todos os aspectos da vida. Preconceito e intolerância existe sobretudo em quem diz sempre defender as chamadas minorias. E lei e cadeia, para essas gangues, afinal, dura lex sed lex, a lei é dura mas é a lei. Alguém duvida?

quinta-feira, 15 de agosto de 2019

O JOGO DO CONGRESSO CONTRA A LAVA JATO - RAFAEL BRASIL

Resultado de imagem para charges sobre o centrão


Esta semana foi muito importante para a agenda liberal na economia. O congresso votou com ampla margem, as medidas que destravam as relações de trabalho e a burocracia no país, é o que conhecemos pelo chamado custo Brasil. Ótimo, o país precisa, há décadas do liberalismo econômico, ou seja, o velho e bom capitalismo, cujo principal entrave aqui por esta bandas é o estado patrimonisliata, como diria Raymundo Faoro.
Porém, como moeda de troca, o congresso aposta no fim da lava jato, dificultando o máximo às investigações. Afinal, a maioria dos congressistas, sobretudo os da esquerda, estão metidos em escabrosos casos de corrupção, endêmica na era petista. E claro, tem os outros que não ficam atrás, sobretudo os do chamado centrão. Ontem mesmo vortaram uma lei cmamada de abuso de autoridade para coibir a ação da polícia e da justiça contra maganos, sejam empresários, políticos e magistrados, estes ainda a serem pegos, daí a resistência dos chamados tribunais superiores. Não é por menos que esta lei foi copmandada por gente como renan Calheiros, o cangaceiro da corrrupção, há décadas no topo do p0der, em vários governos.
Agora a atenção da população deve ser no senado, onde está se formando um grupo para forçar a CPI da lava toga, com vários pedidos de impeachment contra ministros, mais do que simples meliantes. Afrontam toda  nação revoltada com medidas atenuantes para criminosos, sobretudo os que os colocaram nos seus respectivos postos. Aí é que deve entrar a população, não só através das redes sociais, mas nas ruas. 
Aliás só o povo nas ruas que tem mudado o jogo,  senão nem a reforma da previdência teria passado, ou mesmo o preço a ser cobrado pelo congresso seria a desmoralização total do governo com a volta do loteamento de cargos. Logo a reforma da previdência será ratificada pelo senado, que aponta para uma nova e necessária reforma, a tributária. Bem, menos mal, como as reformas são necessárias desde anteontem, bom para o país. E o povão nas ruas deve não só dar apoio à lava jato, mas ao pacote contra a violência do ministro, odiado pela cleptocracia, Sérgio Moro. Que Deus ajude o Brasil, mas o povo deve estar sempre atento. Afinal precisamos de muitas reformas ainda e depois da agenda econômica, precisamos de uma boa reforma política e partidária, mas isso é outro assunto. A conferir.

quarta-feira, 14 de agosto de 2019

A UNE SEMPRE FOI DE ESQUERDA, AGORA CADUCOU - RAFAEL BRASIL

Resultado de imagem para une e pc do b


A UNE foi fundada no arvorecer da feroz ditadura do Estado Novo de Getulio Vargas, que foi um simpatizante do fascismo, em dezembro de 1938. A ditadura foi implantada em 1937. Logo depois a UNE rompeu com seu criador, e se tornou desde então uma entidade de esquerda. Aliás, o próprio Vargas, em seu último governo selaria um acordo com os comunistas, ferozmente perseguidos e torturados por ele na feroz ditadura do estado novo. Que ninguém fala, mas foi mais repressiva do que a dos milicos a partir de 64, quando os mesmos se apoderaram do movimento civil e implantaram uma ditadura, quando adiaram as eleições prometidas para o ano de 1966. Como depois da guerra , os comunistas pregavam a aliança com a chamada burguesia nacional contra o imperialismo, Prestes subiu no palanque de Getúlio, que chegava ao auge do seu populismo. É bom lembrar que Vargas cruelmente entregou a mulher de Prestes aos nazistas, a alemã Olga Benário, e como judia e comunista foi morta num campo de concentração na Alemanha, mas a mentalidade comunista de obediência cega aos ditames do partido eram um dogma, tudo bem, em nome da revolução. Ademais, se Olga voltasse para a URSS, muito provavelmente seria executada, mas isso é outra história.
Com o regime militar, a UNE foi, digamos, uma janela de contestação ao regime, apesar de ser posta na ilegalidade em 64. Foi uma escola de política, aliás o movimento estudantil sempre foi um celeiro fértil para arregimentar quadros políticos, como José Serra e José Dirceu, dentre muitos outros. Durante o regime militar, mesmo na ilegalidade, promoveu uma grande manifestação na época, a famosa passeata dos cem mil, em pleno governo Costa e Silva, e quando boa parte da esquerda, desiludida com o partido comunista e entusiasmada com revoluções como a cubana e chinesa, partiram para a luta armada e o terrorismo. Na pratica, estes grupos favoreceram o endurecimento do regime, com o AI-5 em dezembro de 1968, chamado de golpe dentro do golpe. 
Com a redemocratização, a UNE volta, e promove campanhas pela legalidade. O movimento estudantil foi importante na redemocratização, mas naquela época já estava sendo aparelhado pelo PC do B, que manteria um feudo sobre a entidade até a chegada ao poder pelo PT. E no governo, se corrompeu totalmente, juntamente com a organização criminosa que tomou conta do país, já quase todo aparelhado pela esquerda, no estado, da mídia às universidades. 
Foi esta desmoralizada UNE que convocou uma greve de alunos e professores ontem, uma vergonha. É óbvio que a esquerda, hoje com uma pauta não mais da classe operária, mas das chamadas minorias, perdeu todo o glamour. Em outras palavras, a moral. É bom lembrar que cacarecos políticos como o PC do B, apoiaram os piores facínoras da história, como Stálin e Mao Tsé Tung. Só aqui ainda querem posar de progressistas. Uma ova! Só um idiota ainda vai atrás dessa gente que quase acaba com o país, e sempre foi conivente com as piores ditaduras e tiranos da história. Alguém duvida?

terça-feira, 13 de agosto de 2019

As farras e mordomias do supremo - Rafael Brasil

Resultado de imagem para mordomias dos ministros do stf


Li no saite O Antagonista que ministros do supremo viajam de graça com as suas respectivas famílias, sob o pretexto de fazerem palestras no exterior. Tudo bancado com o dinheiro de Itaipu e também da Fundação Getúlio Vargas. 
Os ministros de alta toga, viajam e se hospedam com suas esposas e filhos nos melhores hotéis, e em época de férias. Além de jantares luxuosos e mordomias similares. Uma verdadeira farra, que Bolsonaro está cortando, diga-se de passagem. Hotéis de cinco estrelas, vôos em classe executiva, férias esticadas e palestras renumeradas. Deve ser porque o mundo jurídico precise desses gênios do direito que faz o Brasil uma "maravilha" na ética e claro, na justiça. Deve ser também porque eles ganham pouco, ora essa. 
Itaipu financia viagens de ministros do supremo tribunal federal, superior tribunal de justiça e tribunal superior do trabalho. Até o presidente da agora famigerada OAB, e muitos senadores e figurões da república desfrutam destes privilégios. Uma vergonha. Desde 2013, gastaram mais de 16 milhões com estas mordomias.
São estes figurões que querem acabar com a lava jato, claro, afinal tem que prestar serviço a quem os contratou, ou seja o PT e satélites. Infelizmente o Brasil ainda terá muito trabalho para se livrar destas práticas. Só o povo atento e mobilizado que pode barrar estas coisas, mas isso é um processo, e não pode parar. Na verdade TODOS estes pulhas deviam ser demitidos, processados, e dependendo dos caso presos. Em poucas palavras a lava jato tem que chegar ao judiciário. Quem discorda?