quarta-feira, 22 de janeiro de 2020

LIBERAIS DE MERDA - RAFAEL BRASIL

Resultado de imagem para olavo de carvalho


Muitos ditos liberais que apoiaram Bolsonaro nas eleições fizeram apostando as fichas no seu fracasso como presidente, em outras palavras, só para derrubar Lula e o petismo, abrindo espaço para outras opções, eles mesmo. 
Dentre eles estão gente do DEM sucedâneo do PFL, que se tornaria puxadinho do PSDB, que aliás apoiou Alkmin, o famoso picolé de chuchu no primeiro turno passando por muitas nulidades como o tucano Dória em São Paulo e o governador do Rio Wilson Witzel, este até então desconhecido. Além é claro da turma do partido novo, que é liberal na economia e segue a cartilha esquerdista, digamos, ideologicamente, seguindo a chamada política diversitária, e pelas chamadas minorias , digamos assim.
Só que para a tristeza de muitos, o governo está dando certo, com a escolha de um excelente ministério, sobretudo na segurança, infraestrutura e na economia. Bolsonaro criou ministérios técnicos, ou seja, entregou-os de porteira fechada, como se diz no jargão político. Em outras palavras, os ministros nomearam os quadros livremente, e sem interferências de políticas partidárias, ou seja, quadros eminentemente técnicos. 
No caso da economia com o brilhante comando de Paulo Guedes, que aprovou a reforma da previdência e aponta para uma mais que saudável abertura econômica do país e a consequente desburocratização e descentralização do estado.
Para desespero destes liberais, claro, o governo está dando certo, e o país, embora lentamente está saindo da estagnação.
Enquanto isso os liberais do antigo pefelê tentam barrar todas as medidas do governo no que se refere à segurança e no combate à corrupção. 
Afinal essa gente quer algumas mudanças na economia, porém manter a mesma estrutura patrimonialista do estado apodrecida até a medula pela corrupção deslavada, herança maldita da constituição de 88. 
Enfim a luta do governo não é só contra a esquerda e o estado completamente aparelhado mas contra essa gente que sempre se apropriou do estado para interesses mais do que privados. Bem,  a luta tem que ser feroz contra essa gente, pelo menos o partido novo vota sempre nas pautas econômicas liberais, porém trabalha com setores da esquerda moderada para manter o status quo, como ideologia de gênero, aborto e outras mazelas da agenda esquerdista. A luta é grande, e como diria Trotski, a revolução é permanente. E como bem diz Olavo de Carvalho a luta é cultural e de longo prazo. 
Ou seja, ou a direita ocupa estes espaços, ou a guerra estará perdida, ou seja, a direita entregar um país economicamente equilibrado para os eternos adversários do homem comum, ou seja, o povão. E quem é a vanguarda desse processo é o povão, alguém duvida?

Um comentário: