terça-feira, 15 de julho de 2014

COLUNA DE CLAUDIO HUMBERTO


“O Brasil tem demorado muito para modernizar o seu Estado”

Presidente Dilma, após três anos e meio no poder, além dos oito anos de governo Lula



CPMI DA PETROBRAS É SÓ EMBROMAÇÃO

A CPI Mista da Petrobras nem se dá ao trabalho de fingir que funciona. Acumula 395 requerimentos sem votar porque os parlamentares não comparecem e, controlada pelo governo, a CPMI nem sequer quebrou sigilos de um dos principais acusados no esquema de corrupção: Paulo Roberto Costa, ex-diretor da Petrobras, preso pela Polícia Federal na Operação Lava Jato. Tem outra sessão marcada para esta quarta (16).

QUADRILHA IMPUNE

A CPMI foi instalada para investigar o que a Polícia Federal chamou de “quadrilha instalada na Petrobras” para a prática da corrupção.

SUPERFATURAMENTO

Além do superfaturamento na refinaria de Pasadena, a CPMI deveria investigar corrupção na obra da refinaria de Abreu e Lima (PE).

CORDEIROS

O Planalto controla a CPMI por meio do senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), presidente, e do deputado Marco Maia (PT-RS), relator.

INSERVÍVEIS

Instalada em 28 de maio, a CPMI só ouviu depoimentos inócuos de Sergio Gabrielli e Graça Foster, ex e atual presidentes da Petrobras.

FOLGA REMUNERADA

Após a vagabundagem das semanas anteriores, a pretexto da Copa, quando as sessões deliberativas chegaram a ser formalmente canceladas, a Câmara dos Deputados seguiu a folga remunerada ontem, quando apenas 21 dos 513 deputados deram as caras. E olhe que havia convocação do presidente da Casa, Henrique Alves, para votar projeto de resolução destinado a derrubar o decreto presidencial que criou os chamados “conselhos populares”.

RESSACA?

Registrou-se ontem a presença de menos de 10% do mínimo de 257 deputados federais necessários para se abrir sessão deliberativa.

MP PENDURADA

Os deputados federais também estão devendo a votação da medida provisória 641, que altera regras de comercialização de energia.

LÁ VEM O RECESSO

Após enforcar o mês da Copa, o Congresso entra em recesso na sexta (18), a menos que não votem a Lei de Diretrizes Orçamentárias.

FPM MAIOR

O presidente da Câmara, Henrique Alves, quer colocar votação nesta quarta (16) o aumento em 2% do repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Cortesia com chapéu alheio em ano eleitoral.

COISA DE AMIGOS

Prefeitos andam irritados com Dilma, que renovou a isenção do IPI para carros, em mais uma ajuda ao setor que financia campanhas do PT. O IPI alimenta boa parte do Fundo de Participação dos Municípios.

SILÊNCIO CONIVENTE

Paulo André, ex-Corinthians, que ainda joga porque se mudou para a China, voltou a atacar a CBF, federações e clubes de futebol. Mas faz conveniente silêncio sobre a decisão do governo de retirar a prática esportiva do currículo das escolas, sufocando sonhos e vocações.

TRAQUEOTOMIA NA PISTA

Lula convocou prefeitos do PT paulista para acompanhá-lo em caminhada, nesta sexta (18), para tentar reanimar a nocauteada candidatura de Alexandre Padilha (PT) ao governo de SP.

ADICIONAL

O Senado promete votar quarta (16) a proposta que prevê adicional de tempo de serviço para magistrados e integrantes do Ministério Público, elevando-lhes os salário em até 35%. Chegariam a R$ 40 mil.

BESTEIROL

Dentre as alegações mais preconceituosas, sobre os estádios da Copa no Brasil, é a de que em cinco estados não há jogos da Série A do Campeonato Brasileiro. O Santa Cruz, do Recife, bateu recorde de público quando disputava a Série D, e o Fortaleza na Série C, em 2013.

ACORDO

O senador Eunício Oliveira (PMDB) se convenceu de que a presidente Dilma Rousseff e o antecessor Lula não vão pôr os pés nas eleições no Ceará, onde o peemedebista enfrentará Camilo Santana (PT) ao governo.

OUTROS TEMPOS

O presidente do PPS, Roberto Freire (SP), garante que não “há essa relação umbilical” entre o tucano José Serra e Gilberto Kassab (PSD): “Houve um afastamento depois que o Kassab se juntou a Dilma”.

GOVERNO CAMARADA

Isentada de IPI, a indústria automobilística continua dispensada de melhorar suas carroças e reduzir preços para aumentar as vendas.



PODER SEM PUDOR

TODO CUIDADO É POUCO

Costa Rego fez fama como jornalista no Rio de Janeiro e, nos anos 1920, voltou à sua Alagoas já na condição de governador eleito. Foi um governante austero, e com fama de mulherengo. Seu secretário da Fazenda era Epaminondas Gracindo, pai do ator Paulo Gracindo. Certa dia, ele tomava o café da manhã quando viu Costa Rego abrindo a porta de sua casa e ir entrando com a maior naturalidade.

- Espere aí, governador! - foi logo gritando Epaminondas - Com essa sua fama de garanhão, o senhor não pode entrar assim, em casa de uma família de respeito.

O governador deu uma risada e despachou com o secretário na cal
çada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário