quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Dois pesos e duas medidas - ILIMAR FRANCO O GLOBO - 26/12 -


Dois pesos e duas medidas - ILIMAR FRANCO

O GLOBO - 26/12
O TCU está na mira do governo Dilma. Ele não quer autorizar o uso do método construtivista americano (pré-moldados) para levantar prédios para unidades pacificadoras e postos de saúde. O tribunal só aprovou o uso para creches. Essa tecnologia, descoberta por técnicos do MEC, ergue obras 24% mais baratas e que ficam prontas em cerca de sete meses em vez de dois anos.

MST: ‘O governo andou para trás’
O MST não apoia a política do governo Dilma para a reforma agrária. O seu presidente, João Paulo Rodrigues, proclama: “É uma vergonha. São dez os imóveis desapropriados pelo governo Dilma. Pior que o último governo militar (João Figueiredo), quando foram desapropriados 152 imóveis.” Ele critica a presidente por ser “refém da bancada ruralista” (162 deputados e 11 senadores) e ter “ilusão com o agronegócio”. O Ministério do Desenvolvimento Agrário passou a priorizar a produção dos atuais assentamentos. O ministro Pepe Vargas reconhece que “há acampamentos em áreas emblemáticas” (no Sul), mas explica que, nesses casos, “é impossível desapropriar”.


“A economia brasileira é uma centopeia que vai se arrastando aos trancos e barrancos, num clima de esmorecimento, de falta de ânimo e de falta de confiança”
Aloysio Nunes Ferreira
Senador (PSDB-SP), sobre a economia de duas pernas mancas do ministro Guido Mantega (Fazenda)

Novo destino
A presidente Dilma faz as últimas viagens ao exterior em janeiro. Vai a Davos, para o Fórum Econômico Mundial, a Caracas, para reunião do Mercosul, e a Cuba, para a Celac. Depois, é só Brasil, e uma agenda do Poder Executivo, política e eleitoral.

‘Tá’ dominado
A Assembleia Legislativa de São Paulo, presidida por Samuel Moreira (PSDB), na foto, fez o que, se a Câmara dos Deputados ou o Senado o fizessem, jamais teria qualquer beneplácito da opinião pública. Ela rejeitou a criação de CPI sobre “a formação de um cartel de empresas em contratos de trem e metrô do governo estadual”.

O pai da criança no site do PSB
O ex-governador Miguel Arraes é apresentado como mentor do ex-presidente Lula. Está lá: “Fez, nos seus governos, importantes projetos sociais, como Farmácia Popular, Chapéu de Palha e Luz para Todos, que inspiraram o presidente Lula.”

Quem sabe faz a hora
Os articuladores da candidatura de Aécio Neves (PSDB) ao Planalto não trabalham num cenário no qual dirigentes dos partidos médios se definam antes de maio. Eles avaliam que partidos como PTB, PDT, PR, PP, PSC e PP não vão tomar qualquer decisão antes de avaliar qual dos três candidatos tem expectativa de poder.

O mês da polarização
O PT e o PSDB vão duelar em maio. Ambos terão inserções comerciais e programa nacional na TV. O PT no dia 15.O PSDB no dia 22.O PCdoB e o PTB, aliados de Dilma, também terão rede de TV.

Na correnteza
A casa da ministra Helena Chagas (Comunicação Social) ficou alagada no sábado. Por causa das obras no Aeroporto Internacional de Brasília, a água da chuva invadiu muitas casas no Lago Sul.

O DESENHO Petistas e tucanos preveem a polarização em 2014.O PT preferia uma disputa plebiscitária. Mas o candidato do PSB mudou o campo de jogo.
FOLHA DE SP - 26/12
Um grupo de deputados governistas vai adiar o fim do ano legislativo e fará romaria a Brasília hoje na última tentativa de ver empenhadas suas emendas parlamentares. A reclamação generalizada é que o governo não cumpriu os acordos para liberação de recursos. As siglas com as maiores bancadas, como PMDB e PSD, são as que abrigam mais descontentes. Os líderes pretendem fazer plantão nos ministérios hoje e amanhã para assegurar que parte dos pleitos seja atendida.

Retrospectiva No PSD, deputados se queixam que o apoio antecipado dado à reeleição de Dilma Rousseff não se traduziu em melhor tratamento por parte do governo.

Bola pra frente Gilberto Kassab administra as insatisfações, localizadas sobretudo em Estados como Rio Grande do Norte, Goiás e Santa Catarina, mas garante que elas não vão mudar a decisão de fazer aliança com Dilma.

Mapa Os ministérios que concentram os maiores "papagaios" de emendas, segundo líderes governistas, são Cidades e Integração Nacional. Os partidos não querem Ideli Salvatti (Relações Institucionais) como interlocutora.

Boas festas Gleisi Hoffmann teve um demorado almoço com Carlos Gabas na última segunda-feira. Não foi divulgado o tema da conversa natalina. O secretário-executivo do Ministério da Previdência é um dos cotados para substituir a petista, que deixará a Casa Civil para concorrer ao governo do Paraná.

Crise 1 Dilma ordenou ao Tesouro Nacional que libere em janeiro os recursos para a compra de terras no Mato Grosso do Sul para transferir índios que ocupam fazendas na terra indígena de Buriti, nos municípios de Sidrolândia e Dourados.

Crise 2 O clima na região é tenso, com fazendeiros promovendo leilões de gado para sustentar milícias e evitar novas invasões de índios. O valor total das indenizações ainda está sendo levantado pelo Ministério da Justiça, mas a estimativa é que seja de pelo menos R$ 50 milhões.

Ho ho ho Cobrada pela imprensa capixaba por nunca ter ido ao Espírito Santo antes da viagem que fez anteontem, a presidente tentou capitalizar a visita em plena véspera de feriado: "Duvido que algum outro presidente esteve aqui no dia de Natal".

Terceira via Apesar da movimentação de políticos que tentam a indicação para o Tribunal de Contas paulistano, o prefeito Fernando Haddad (PT) tem dito a interlocutores que não descarta um técnico ou representante da sociedade civil no órgão.

Embolado A vaga no TCM é disputada pelo secretário João Antonio e pelos vereadores Arselino Tatto (PT) e Roberto Tripoli (PV).

No front De um auxiliar de Haddad, reagindo à crítica de alas do PT ao prefeito por comprar briga com aliados do governo Dilma: "É duro para um petista entender que Paulo Skaf e Kassab são amigos e devem ser poupados. Então quem é o inimigo?''.

Vazio Nenhuma montadora apresentou propostas no pregão realizado na semana passada para a compra de 94 carros para a Assembleia Legislativa de São Paulo. A primeira disputa já havia sido cancelada porque só houve uma oferta. O edital de licitação deve ser alterado.

Defensiva O Ministério da Justiça planeja oferecer treinamento a jornalistas para reduzir os riscos de ferimentos na cobertura de manifestações. A expectativa é que os black blocs voltem a atuar durante a Copa.

Em alta As estatísticas de roubos deverão aumentar em São Paulo em 2014, quando Geraldo Alckmin (PSDB) disputará a reeleição. Motivo: a Delegacia Eletrônica passou a admitir registros de assaltos pela internet. Hoje, menos de 40% das vítimas registram esse tipo de ocorrência.

tiroteio
"O PMDB do Rio quer apoiar a reeleição de Dilma. Mas, se o PT não retirar a candidatura de Lindbergh Farias, isso será impossível."
DE JORGE PICCIANI, presidente do PMDB do Rio, que descarta a possibilidade de apoiar o petista ou de aceitar que Dilma tenha palanque duplo no Estado.

contraponto


Rena do nariz vermelho
Na última votação do ano na Câmara, na terça-feira passada, que criava 94 novos cargos comissionados para o Pros e o Solidariedade, o líder do PSOL, Chico Alencar (RJ), protestou por não poder pedir verificação nominal de votos, já que a bancada não tem seis deputados.

--A votação simbólica esconde quem aprovou este trenó da alegria. O PSOL ainda não tem número para pedir os votos no painel, mas em 2015 isso vai acabar!

O líder do PPS, Rubens Bueno (RJ), único a acompanhar o PSOL contra os novos cargos, brincou:

--Vocês vão crescer sim, Chico. Mas não se deixe levar pelas ilusões do Papai Noel...

Nenhum comentário:

Postar um comentário