quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

LEIAM: DO BLOG DO HADRIEL


Lula e a comparação com Lincoln!

Ninefingers (Lula, o nove-dedos!) voltou a atacar e desta vez ousou se comparar ao ex-presidente americano Abraham Lincoln, que governou os EUA na época da Guerra de Secessão. É muita ousadia de Lula. O cara que foi endeusado com títulos honoris causa sem sequer ser genuinamente alfabetizado se disse perseguido pela imprensa, tal qual Lincoln. Mas talvez eles possuam algumas semelhanças e diferenças:

- Ambos compraram votos para aprovar emendas;
- Os dois aparelharam o governo e conseguiram suas ''boquinhas'' para seus aliados;
- Ambos vieram de origem humilde;
- Lincoln, após ser lenhador, tornou-se advogado; Lula, em 95% dos casos mostrou-se equivocado;
- Lincoln sempre ''soube'', Lula diz não saber de nada;
- O filho de Lincoln foi para a guerra; o de Lula trocou a portaria do zoológico pelas altas cifras da Telemar;
- Lincoln ''consumia'' livros; Lula cochila ao pegar um (palavras do próprio!);
- Lincoln libertou escravos; Lula tornou pelegos os jornalistas;
- Lincoln (Partido Republicano) era um destemido democrata; Lula é um petista, e por aí vai. 

Pessoalmente, acredito que Lula parece-se mais com o ex-presidente Ulisses Grant, em cujo governo a corrupção campeiou e lhe custou até um processo de impeachment. Ou talvez James Buchanan, um político pipoqueiro e omisso, que tomara decisões erradas em demasia em detrimento de algumas poucas certas. Também serve o plantador de amendoim da Geórgia, o bajulador de ditadores Jimmy Carter, um homem fraco e mal-intencionado.  

FHC, dia desses, disse que o Lula tem algum tipo de distúrbio psíquico que o leva a agir de forma psicótica em determinados momentos, apresentando traumas e distúrbios de ego, bem como manias de perseguição. Daí ele parecer um disco arranhado ao demonizar os governos tucanos e inflar os seus parcos feitos. Fui pesquisar o que é psicose. Eis a definição acadêmica:


Psicose é um quadro psicopatológico clássico, reconhecido pela psiquiatria, pela psicologia clínica e pela psicanálise como um estado psíquico no qual se verifica certa “perda de contato com a realidade”. Nos períodos de crises mais intensas podem ocorrer (variando de caso a caso) alucinações ou delírios, desorganização psíquica que inclua pensamento desorganizado e/ou paranóide, acentuada inquietude psicomotora, sensações de angústia intensa e opressão, e insônia severa. Tal é frequentemente acompanhado por uma falta de “crítica” ou de “insight” que se traduz numa incapacidade de reconhecer o carácter estranho ou bizarro do comportamento. 

Perceberam alguém que se encaixa perfeitamente nesta definição? Sutil!

Um comentário: