domingo, 4 de dezembro de 2011

ROBERTO ALMEIDA

[R.A..jpg]

É sempre muito agradável estar e conversar com meu amigo Roberto Almeida. Estivemos juntos na fazenda, que não é só minha, mas de meus irmãos. Meu pai a comprou no ano  de 1954, quando Caetés era um mero distrito de Garanhuns. Esperamos preservar, e deixar para os filhos e sobrinhos, ,pois o velho meu pai tinha um grande apreço pelo lugar. Era lá que descansava e relaxava, sempre que podia. Também, gostamos muito de lá, onde hoje é habitada  por Tiago meu grande filho, com sua educada e meiga esposa Suerleide, a quem chamamos de "Sú".
Como bem disse o Roberto, fui comunista, e dos radiocais. Ou metido a tal. Era trotskista, e achava que o socialismo real podia ser restraurado. Ledo engano, como vimos. Hoje sou um liberal, radicalmente democrático, que acredita no eterno aperfeiçoamento das instituições, aonde o estado não oprima o indivíduo, que deve ser o centro das atenções políticas, e sociais. Acho que Roberto não pensa muito diferente, mas ele é apaixonado por Lula. Fazer o quê? Afinal ninguém é perfeito, e não é por pensar diferente que vou fricar com raiva de ninguém. Aliás, viva as diferenças! Quero agradecer a Terezinha e filhos, uma grande mulher, a simpatica esposa de Roberto, e dizer que nossa amizade é grande, e como vosmecê bem o disse, vem de longas datas. É bicho, estamos ficando velhos. Graças a Deus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário