segunda-feira, 15 de abril de 2019

O STF É O RATO QUE RUGE! - RAFAEL BRASIL

Resultado de imagem para sig o rato do pasquim

Como rezava o lema do velho e bom Pasquim, era o jornal do "rato que ruge". O símbolo do jornal era o rato sig uma antítese do Topo Giggio, então sucesso na televisão, um ratinho babaca que divertia crianças e adultos bestas. O Pasquim sofria censura, mas depois contavam que mandavam uma loira bonita da redação para o censor, em mesas de bar com amigos, mostrar a documentação das matérias a serem analisadas. Gavola, o censor deixava passar tudinho. E o Pasquim seguia publicando tudo, com grandes cartunistas e colunistas, como Jaguar, Ziraldo, Paulo Francis e Millôr Fernandes, só para ficarmos nestes exemplos.
Agora, em plena democracia, o STF não só censurou uma matéria da revista Cruzoé sobre as delações de Marcelo Odebrecht, mas intimou os membros do jornal a depor na Polícia Federal. É o rato, que ruge, afinal, o STF é intocável? Aliás o judiciário o é? E o ridículo da reação é que por estamos na era da internet, todo o país sabe de tudo. Porém é intimidação. O ministro é que devia se explicar, colocando o cargo à disposição. É a maior desmoralização uma suprema corte da nossa história, qiuiçá, das democracias ocidentais.
Na verdade, a raiva dessa gente é com o povo. Afinal, é a primeira vez em nossa história que o povo sai às ruas contra o supremo. Creio que a primeira vez em toda a História ocidental. Estarei errado? Eles são simplesmente ridículos. Estão na contra mão da história, que se move. Apesar destes esperneios deste estamento burocrático das mais altas esferas, que não admite mudanças, a história anda. Aqui, em Paris, Em Quito, e até em Havana. Quem duvida?

Nenhum comentário:

Postar um comentário