quinta-feira, 23 de junho de 2016

POLÍCIA FEDERAL DESMASCARA MAIS UM FESTIVAL DE ROUBALHEIRAS DO PT - VEJAM AS NOTINHAS DO ANTAGONISTA

PAULO BERNARDO PRESO


O petista Paulo Bernardo, marido de Gleisi Hoffmann, acaba de ser preso pela Lava Jato.
Está no Estadão.

31° FASE DA LAVA JATO PEGA PB/GLEISI

A 31° fase da Lava Jato está nas ruas.
E Paulo Bernardo já foi preso.
Para acompanhar o caso, leia o que publicamos dois meses atrás:
“P. B./Gleisi”.
É o que estava escrito na caixa que continha a propina destinada a Paulo Bernardo – ou P.B. – e sua mulher, Gleisi Hoffmann.
O emissário de Paulo Bernardo e Gleisi Hoffmann, o empresário Ernesto Kugler Rodrigues, contou as notas e disse que o valor – 250 mil reais – não “dava nem para o cheiro”.
Ele reclamou também da etiqueta com o nome dos destinatários da propina.
Onde já se viu propina com etiqueta?
O episódio, segundo a Folha de S. Paulo, foi relatado por uma das mulas de Alberto Youssef, que fez a entrega do dinheiro.
Paulo Bernardo e Gleisi Hoffmann vão para a cadeia. Depois da anedota da propina com etiqueta, porém, eles jamais serão esquecidos.

LAVA JATO NA CASA DE GLEISI

Um mandado de busca e apreensão também está sendo cumprido na casa da senadora Gleisi Hoffmann.

PF NA SEDE DO PT

PF está na sede nacional do PT, em São Paulo.
O esconderijo da ORCRIM caiu.

BRASIL 171

PF está na casa do "suposto jornalista" Leonardo Attuch, do site Brasil 247.
A ORCRIM caiu.

O ATAQUE DA LAVA JATO AO ESQUEMA DE PROPAGANDA DA ORCRIM

O alvo da 31° fase da Lava Jato é a área de Propaganda e Marketing (e compra de jornalistas) da ORCRIM.
Paulo Bernardo foi ministro das Comunicações de Dilma Rousseff.
Leonardo Attuch comunicou-se com ele.

CUSTO BRASIL

A 31° fase da Lava Jato foi apelidada de Custo Brasil.
Jamais houve um nome tão apropriado quanto esse. O Custo Brasil é representado pelo PT. Paulo Bernardo está preso. Gleisi Hoffmann só está solta porque tem foro privilegiado.
O foro privilegiado é parte do Custo Brasil.

URGENTE: OPERAÇÃO CUSTO BRASIL

A operação de hoje foi batizada de Custo Brasil, mas é um desdobramento da Operação Pixuleco II, aquela que foi fatiada pelo Supremo e enviada para São Paulo.
A Polícia Federal cumpre 11 mandados de prisão preventiva, 40 mandados de busca e apreensão e 14 mandados de condução coercitiva em São Paulo, Paraná, Rio Grande do Sul, Pernambuco e Distrito Federal.
É enorme.

EXCLUSIVO: PF NA CASA DE CARLOS GABAS

O Antagonista apurou que um dos alvos da Polícia Federal é o ex-ministro Carlos Gabas, o motoqueiro de Dilma Rousseff, personagem frequente de denúncias aqui no site.
Dois carros da PF chegaram às 6h em sua casa no Lago Norte, em Brasília.

URGENTE: UM ESQUEMA DE 100 MILHÕES DE REAIS

A Operação Custo Brasil apura o pagamento de propina, proveniente de contratos de prestação de serviços de informática que movimentaram um total de R$ 100 milhões, entre os anos de 2010 e 2015.
Segundo a PF, 70% dos valores eram repassados a pessoas ligadas a funcionários públicos ou agentes públicos com influência no Ministério do Planejamento por meio de contratos fictícios ou simulados.
Os alvos estão sendo acusados de tráfico de influência, corrupção passiva e ativa, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

Mãos ao alto!

A Folha de S. Paulo publicou uma foto espetacular da PF na sede nacional do PT.

POLITEC, POLITEC, POLITEC!

O Antagonista denunciou sozinho que o esquema da Consist era muito maior do que inicialmente se pensava. Por isso, todo o esforço do PT em retirar o caso das mãos de Sérgio Moro.
Para se ter uma ideia do tamanho da encrenca, releiam o post abaixo em que falávamos dos milhões em contratos da Politec na Esplanada dos Ministérios.
A Politec seria um dos alvos preferenciais da Operação Custo Brasil.

Politec, Politec, Politec

Brasil  11:58
O Antagonista denunciou ontem à noite - vocês estavam preocupados com a recondução do Janot - a participação do grupo Politec no esquema de repasses montado por Alexandre Romano sob as ordens do falecido Luiz Gushiken para ajudar o PT.
O que a Lava Jato já sabe:
- A Politec substituiu a CRLS, do 'garçom' de Lula, no esquema.
- A Politec recebeu da Consist, entre novembro de 2010 e maio de 2011, um total de R$ 2 milhões.
- As notas emitidas pela Politec são frias. Não houve prestação de serviços, segundo Romano.
- O contato de Romano com a Politec foi Helio Santos Oliveira, que foi há poucos meses incluído pela CGU no cadastro de pessoas inidôneas.
- A Politec manteve contratos com diversos ministérios, agências reguladoras e autarquias, tendo embolsado de 2003 a 2015 mais de R$ 600 milhões - em 2011, o grupo espanhol Indra comprou a empresa brasileira.
- A Politec é figura carimbada de outros esquemas de corrupção: CPI dos Correios, CPI do Carlinhos Cachoeira, Operação Caixa de Pandora.
- Leitores do Antagonista avisaram que a Politec também firmou contratos com a Petrobras, BR Distribuidora, Caixa e BB.
A força-tarefa da Lava Jato, que espera agora o desmembramento da Pixuleco II no Supremo, acha que as investigações sobre a Politec podem se espalhar por toda a Esplanada.
É uma bomba-relógio: Poli-tec, Poli-tec, Poli-tec...

O homem de Dilma no camburão

Carlos Gabas fazia parte da equipe de Dilma Rousseff no Palácio da Alvorada.
Hoje ele foi conduzido à delegacia pela PF.
Dilma Rousseff perdeu o jatinho, mas agora ela já pode contar com um camburão.

Face to Face com a propina

PF no apartamento funcional de Gleisi

A Polícia Federal também cumpriu mandado de busca e apreensão no apartamento funcional da senadora Gleisi Hoffmann em Brasília.
A petista está no Uruguai. Melhor ficar por lá.

O PT é pornográfico

Enquanto a PF vasculha a sede nacional do PT em busca de provas do pagamento de 100 milhões de reais em propina, o site do partido acusa o escritório de Raul Jungmann de ter assinado um pacote da Sky que inclui, entre outras coisas, um canal erótico.
A falta de pudor do PT é verdadeiramente pornográfico.

ATTUCH FOI LEVADO À PF

Leonardo Attuch foi conduzido coercitivamente pela Polícia Federal.
Ele disparou telefonemas para amigos blogueiros, que acionaram advogados petistas.
O Brasil247 reproduz matéria da Agência Brasil sobre a Operação Custo Brasil, mas não cita Attuch como alvo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário