sábado, 27 de agosto de 2016

Filme queimado de Lula, Dilma e PT traz cenas memoráveis de trapaça - por Felipe Moura Brasil

Filme queimado de Lula, Dilma e PT traz cenas memoráveis de trapaça

Blog comenta revelações de Léo Pinheiro, campanhas petistas e outros fatos internacionais

Por: Felipe Moura Brasil  
Cobertura em tuitadas:
Internacional
– Como queríamos demonstrar no blog: “campanha do medo” feita por esquerda e “especialistas” era só campanha mesmo.
brexit ok– Em julho, como comentei aqui (no fim do post), o Daily Telegraph já havia mostrado como a realidade vinha desmentindo a campanha contra a saída do Reuno Unido da União Europeia:
Brexit desmascarado
– O vídeo abaixo mostra em que realmente consiste o discurso de campanha de Hillary Clinton, uma metralhadora de rótulos do naipe de Jandira Feghali:
[HTML]
– A propósito: já garantiu seu ingresso para a nossa sessão de segunda-feira com filme e bate-papo sobre cinema, cultura e política? Saiba mais AQUI.
Brasil
– Marina Silva diz que impeachment “vai passar o Brasil a limpo”. Agora é mole, né? A “ex”-petista era contra quando o Brasil mais precisava.
– Radar: Casa Civil descobriu que Eletrobras tem 15.000 funcionários a mais que necessário para funcionar. Ah, as estatais… (* Relembre aqui no blog: “Carta aberta de introdução ao Brasil“.)
– Radar: “Procuradores da Lava Jato dizem que não vão demorar para oferecer denúncia contra Lula”. Demorar é coisa de STF. Bom que se distingam.
– VEJA agora revela novos capítulos da delação da OAS inexplicavelmente suspensa por Janot. Mostrei em vídeo (AQUI) como caso começou.
– Léo Pinheiro: OAS deu 718.000 reais para caixa 2 da campanha de 2014 de Dilma Rousseff por meio da agência Pepper, a pedido de Edinho Silva.
– Na delação de Léo, “Lula é retratado como um presidente corrupto que se abastecia de propinas da OAS para despesas pessoais”.
– Léo acertou com Vaccari que triplex de Lula seria abatido dos créditos do PT por propinas em obras da OAS na Petrobras. Triplex do petrolão.
– Léo: “Perguntei para Vaccari se Lula tinha conhecimento do fato” de dinheiro do triplex vir do petrolão, “e ele respondeu positivamente.”
– Léo: Lula pediu que ele ajudasse na reforma do sítio, ficando subentendido, como no triplex, que conta-propina do PT bancaria. E assim foi.
– Léo: “O sítio” de Atibaia “nunca foi apontado como sendo de terceiros. Pelo contrário, era mencionado como sendo do próprio ex-presidente Lula.”
– Léo conta que “bancou até recentemente as despesas com a armazenagem dos bens pessoais do ex-presidente: um pouco mais de 1 milhão de reais para alugar contêineres”.
– Léo prometeu provas de que empresa de palestras de Lula foi usada para lavar dinheiro recebido por outros serviços.
Lula palestras VEJA
– Lula faturou quase R$ 30 milhões com supostas palestras, quase 10 milhões ao menos pagos por empreiteiras do petrolão. É o caso mais grave. Perto dele, triplex e sítio são só troco.
– Agendamento de palestras fajutas pelo mundo para encobrir pagamento de propina por tráfico internacional de influência: cena para cinebiografia.
****
Por falar em cinema…
No filme “Um distinto cavalheiro”, Eddie Murphy interpretou um trapaceiro que viu na política uma forma de roubar mais dinheiro e se aproveitou da morte de um senador com nome semelhante ao seu para vencer uma campanha confundindo os eleitores.
Eddie
No Brasil, candidatos do PT a prefeito – como Fernando Haddad (SP), Edinho Silva (Araraquara), Carlinhos Almeida (São José dos Campos) e Miriam Marroni (Pelotas) – tentam confundir os eleitores escondendo as cores e estrela da legenda em suas campanhas.
O personagem de Murphy se aproveitou do prestígio de um morto para ser eleito. Os candidatos petistas tentam esconder o desprestígio das estrelas vivas do partido.
O filme queimado de Lula, Dilma e PT traz mesmo cenas de trapaça para a posteridade.
saojose-pt
Cuidado, eleitor: Carlinhos trocou o vermelho por azul e amarelo, mas é petista do mesmo jeito
haddadcartaz2
Veja onde foi parar a estrelinha petista de Haddad…
Siga no Twitter, no Facebook e no Youtube

Nenhum comentário:

Postar um comentário