sexta-feira, 24 de julho de 2015

Força-tarefa da Lava Jato deve denunciar Cunha e Collor em agosto Natuza Nery - Painel - Folha de São Paulo




Denúncia a jato Os investigadores da Lava Jato se preparam para denunciar em agosto a primeira leva de políticos acusados no esquema de corrupção da Petrobras. Ao menos cinco processos contra autoridades estão praticamente prontos para ser apresentados ao Supremo Tribunal Federal, entre eles o do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e o do senador Fernando Collor de Mello (PTB-AL). As primeiras denúncias têm como alvo os casos considerados mais consistentes.

De olho Procuradores cuidam de cada detalhe para evitar rejeições por parte do STF. Para eles, um “não” do Supremo logo na largada enfraqueceria a Lava Jato.

A ver Quem conversou com integrantes da força-tarefa aposta no pedido de arquivamento do caso que envolve o senador Antônio Anastasia (PSDB-MG).

Pela culatra A CPI dos Crimes Cibernéticos, proposta pelo PT, vai se tornar um tiro no pé do governo e do partido. Eduardo Cunha nomeará Mariana Carvalho (PSDB-RO) para a cúpula da comissão.

Não curtiu O foco das investigações será a chamada guerrilha petista na internet. A CPI quer quebrar o sigilo bancário do autor da personagem Dilma Bolada e vasculhar ações contra Aécio Neves na campanha de 2014.

apode2407painel
Siga o mestre Aloizio Mercadante (Casa Civil) esteve no fim de semana na loja em que Dilma Rousseff comprou sua bicicleta, na Asa Sul de Brasília. O ministro levou um modelo igual ao da chefe.

Garota… Desde que a petista foi fotografada pedalando em Brasília, aumentou o interesse pela bicicleta Specialized Expedition, que custa R$ 2.290. Os clientes costumam perguntar na loja qual é “a bicicleta da Dilma”.

… propaganda O assessor que comprou a bicicleta de Dilma pediu uma vermelha, cor do PT. Como o modelo estava em falta, levou uma preta. Mas a presidente já quer trocar sua bike de sete marchas por uma com 21.

Climão Pegou fogo a reunião de ministros de Dilma com o presidente do PT, Rui Falcão. A tensão ocorreu entre dois amigos, Edinho Silva (Secom) e o ex-ministro Gilberto Carvalho. “Essa EBC não serve para nada”, disse Carvalho. Edinho prometeu mudanças na estatal.

Ajuda Petistas querem alterar o decreto que define a distribuição de verbas publicitárias a veículos de comunicação, hoje baseada em critérios de alcance e audiência. O objetivo é ampliar os repasses a veículos mais alinhados com o governo em detrimento da mídia profissional.

Sem carinho Ministros do PMDB entraram em campo para tentar salvar Dilma de uma derrota no TCU. Receberam como resposta reclamações sobre a “prepotência do governo” no caso e de que a defesa do Planalto vai pelo caminho errado.

Menos é mais O PMDB na Câmara, hostil ao Palácio, trabalhará contra a ideia de nomear um auxiliar de Michel Temer para a Secretaria de Relações Institucionais. Não querem mais poder ao vice.

Bola fora Auxiliares de Dilma condenaram a estratégia de comunicação da equipe econômica, que não preparou o mercado para uma redução tão forte do superavit. O nervosismo no mundo financeiro, dizem, veio daí.

Bola sete A Sete Brasil, responsável pela exploração do pré-sal e abatida em voo pela Lava Jato, deve começar a sair do sufoco. Bancos, Petrobras e governo marcaram para o fim de setembro a liberação do financiamento para bancar a construção de nove sondas de exploração.


TIROTEIO
Ao tentar o encontro, Lula admite: nunca antes na história deste país precisou tanto da liderança de FHC para tirar o Brasil do buraco.
DE XICO GRAZIANO, diretor do Instituto FHC, sobre tentativa de Lula de buscar seu antecessor para conter a possibilidade de impeachment de Dilma Rousseff.

Nenhum comentário:

Postar um comentário