segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

O DESCALABRO VENEZUELANO - RAFAEL BRASIL

Resultado de imagem para CRISE ECONOMICA NA VENEZUELA
O DESCALABRO VENEZUELANO
Ainda tem muito esquerdista que acredita no dito regime populista ( seria melhor dizer fascistóide) venezuelano. Ainda mais os que ainda acreditam que as mazelas do regime cubano advêm essencialmente do bloqueio econômico norte-americano. Engraçado. Estas pessoas são tão contrárias à economia de mercado e acusam os Estados Unidos de serem os culpados pelas mazelas dos outros. Se não fosse Fidel Castro e companhia, Cuba seria um país riquíssimo. Aliás já era, nos tempos pré-Fidel, mesmo com a corrupção andando à solta, com o corrupto e famigerado regime de  Batista. Porém era uma corrupção, digamos descartável, pois apesar da mesma, o nível de vida em Cuba já era um dos mais altos da América Latina. Mais precisamente o terceiro, apenas atrás da Argentina e do Uruguai. A Argentina antes muito rica, e o Uruguai considerado a suíça da América Latina. O nível de vida em Cuba era melhor do que o da Espanha.
Fidel e os comunistas no poder acabaram com as máfias no país. Todavia implantaram o monopólio mafioso que foi o partido comunista. Transformaram o país em uma favela, e só os altos membros da chamada nomenclatura comunista são os privilegiados. Porém logo depois da derrocada comunista, os capitais norte-americanos vão invadir o país, que logo ficará rico de novo. Mas as sequelas do regime serão difíceis de apagar. Ademais só existe uma força organizada no país que é o partido comunista que comanda as forças armadas. A repressão continua inigualável, e os pobres oposicionistas quando se reúnem é em terrenos baldios.
Os comunas brasileiros visitam o país como privilegiados. Ficam hospedados nos melhores hotéis, e desfrutam de boa comida o que é negado à grande maioria da população. Até as baratas sabem disso. Só não os teimosos militantes esquerdistas, que ademais, são uma bestas quadradas,  para dizer o mínimo. Ou um bando de fanáticos, que não acreditam em Deus, mas ainda acreditam em facínoras como o Che Guevara. Depois do fim da mesada soviética as coisas pioraram significativamente.
Quem ainda ajudava Cuba era a Venezuela do coronel Chávez. Afinal o preço do petróleo estava nas alturas. Agora acabou. E a Venezuela está à beira do precipício. Os integrantes do chamado Foro de São Paulo também estão. Argentina e Brasil descem ladeira abaixo. Por aqui, como sabemos, o PT está celeradamente destruindo o plano real, que foi uma fresta de abertura econômica promovida pelo social-democrata Fernando Henrique. Hoje Dilma tenta consertar os estragos feitos com a economia por ela própria e seus esquerdistas, e ainda sofre oposição cerrada dos petistas mais radicais, ou melhor os mais burros, o que é difícil de averiguar. Afinal a burrice não tem limites, sobretudo nesta parte sul do equador. Ou da chamada esquerda do espectro político, que precisa ser totalmente renovada, com estes cacarecos neo- stalinistas indo para a lata de lixo da história , aliás onde eles nunca deviam ter saído. Principalmente depois da queda do muro de Berlim que já faz cerca de duas décadas.

Só esta se salvando é a Bolívia, pois Evo Morales quadruplicou a produção de cocaína e no Brasil o produto juntamente com seu subproduto o crack já é encontrado facilmente em todos os grotões do país, matando milhões de pessoas. Aliás, pelo visto a distribuição de cocaína e de seu “parente” mais próximo está mais eficiente do que a coca cola. E a economia Boliviana não chega a ser maior do que a do Ceará. O certo seria programas de ajuda econômica a estes países, e manter as fronteiras devidamente vigiadas. Mas o governo não faz nada. Dilma foi gentilmente à posse de Evo Morales, deixando de ir para Davos. Aliás, no ano passado ela quis dar conselhos econômicos à Alemanha, que é um país muito "pobre". 
Parece piada, mas com a decadência, altamente prevista pelos analistas econômicos mais sérios, ela ao que parece ficou com vergonha das imensas besteiras que disse em Davos no ano passado. É como eu digo sempre. Lula nunca administraria nem uma bodega, e Dilma nunca deu nem para ser chefe de repartição. E quando uma coisa tem que dar errado, dá mesmo. Aliás em economia não tem almoço grátis. E a conta vem , como sempre para o povo, sobretudo os que produzem e trabalham. Por essas e outras o Brasil vergonhosamente nunca deu um pio sobre a ditadura chamada de bolivariana. Pobre Simon Bolívar. Deve tremer no túmulo vendo esta laia de gente usar o seu nome para fins tão ignóbeis. Isto para não usar um bom palavrão.   

Nenhum comentário:

Postar um comentário