domingo, 21 de novembro de 2010

POSTAGENS

 Aceito críticas, sobretudo porque procuro estimular os debates, o que é sempre positivo. Porém, não aceitarei sob hipótese alguma insultos pessoais, ou coisa do gênero. Se minhas opiniões incomodam, estou certo de estar fazendo um bom trabalho como cidadão. Como blogueiro independente, nunca ganhei um derréis de mel coado neste bloguinho. Minha satisfação é que algumas pessoas sempre estão dando uma olhadinha. A não ser em algumas situações, tive que cortar uma ou outra postagem. Inclusive quando um anônimo denegriu a imagem de um crítico ferrenho do meu blog e de minhas idéias. Não gostei, e imediatamente cortei. Só não gosto de comentários anônimos. Por que não mostrar a cara? As pessoas estão com medo de quê? Vamos exercitar a democracia no dia a dia, o que é sempre bom. Do jeito que eu faço, meus críticos devem tentar desconstruir minhas parcas idéias, sobretudo, porque, ao contrário de muitos, gosto de pensar. Livremente. Como um taxi, como diria o mestre Millôr Fernandes. E não tenho rabo preso com nenhum político, porque não costumo andar pedindo nada a ninguém, pois já dizia meu avô, Fausto Souto Maior: “Oferecer é dos homens, aceitar , dos cabras safados”.



MEIRELES



Vamos ver o resultado da conversa de Dilma com o chefão do banco central. Que diz que só fica com autonomia e é o sustentáculo da política macroeconômica de Lula, assegurando-lhe a atual popularidade. Se ele não aceitar, Lula já vai entrar nessa perdendo para o próprio PT, e terá que segurar a língua, e engolir seco. Como numa lapada de cachaça que bate na trave, ou seja, desce mal. Se o governo for leniente com a inflação, adeus popularidade. Mas, quem sabe, podem chamar o Malan. Ou mesmo botar o Palocci. Mantega já assegurou sua vaga, e se notabilizou por falar besteiras e sabotar os ortodoxos do banco central. Outra alternativa seriam as reformas institucionais modernizadoras do capitalismo pátrio. Como a presidenta detesta e não sabe mesmo o que é capitalismo, inclusive em termos marxistas, caminhemos para o buraco negro da estagnação. Afinal, já assistimos a esse filme por mais de trinta anos.
Se não, menos mal. Afinal, é melhor nenhuma idéia do que idéias porcas. Lula que o diga.

3 comentários:

  1. É um início de governo e como todo início está na fase de montagem,estratégia,análises,conjunturas,governança,credibilidade...
    Mais sou realista em afirmar que o LULA deixou um grande abacaxi para nossa presidenta(como ele estará ao lado dela lhe ensinará a descascar,espero)e os indicativos econômicos mundiais estão pessimistas.Então precisaremos de um estado eficiente e regulador,coisa que não somos.
    Se Henrique Meireles(banco central)se afastar,imagino um começo difícil para a presidenta mas ninguém é insubstituível.
    Espero sempre ler seus artigos,é uma voz diferente a ser ouvida.
    Einstein,recife/PE

    ResponderExcluir
  2. Sempre me pareceu estranho o PT ter buscado num grande mago dos mercados financeiros o chefe do BC. Meireles, como se sabe, é um grande representante do capitalismo mais enfurecido que há nos mercados norte-americanos. É mais uma prova de que se mexessem na economia, teriam levado o país à bancarrota. Por que, hoje, a Dilma não põe o grande economista Mercadante no BC? Afinal uma figura tão simpática aos mercados e tão ''irrevogável'' como dizia ele quando teimava em deixar o comando do PT no Congresso, poderia muito bem da conta, não? Sem falar no seu ''dotorado'', assim mesmo, pois nunca fez doutorado nem nas faculdades cabeças-de-porco que expodem país afora. Os petistas são criaturas estranhas: se vangloriam do que não têm e escondem o que têm, na cara dura, um absurdo. Lembro das críticas do Mercadante ao Fraga, na época do FHC...pura bobagem e retórica pra dá assunto à imprensa chapa branca. E mais: disse dias desse na campanha que a educação no Brasil melhorou muito...menos em SP. É um fanfarrão msm. Sobre o governo do PT, acho que será um deleite para a imprensa e, de novo, a justiça. Terão trabalho com esse pessoal de novo. Espero que as circunstâncias ajudem. O brasileiro já sofreu demais nas garras do populismo e como vítima de lorotas.

    ResponderExcluir
  3. Nessa política de favores, pago para ver! Os brasileiros,eleitores de Dilma Roussef estão saudáveis e seguros. Por quê? Não precisam de assistência pública hospitalar; nem de policiamento de qualidade. Afinal a doença epidêmica instalada no país está difícil de ser curada! E a segurança? Estão todos seguros! Afinal, a política assistencialista de PT e de seus coligados não criou, ainda, O "Bolsa- Intelecto.

    ResponderExcluir