terça-feira, 30 de março de 2010

CAMPANHA DIFÍCIL

Quem pensar que esta campanha será fácil está redondamente enganado. Nunca se usou tanto a máquina pública e as mentiras numa, digamos pré- campanha eleitoral. O governo, quase sem oposição, mente, desavergonhadamente pelos quatro cantos deste país. Uma vergonha nacional. Nunca neste país, se mentiu tanto e se desrespeitou tanto a lei eleitoral como agora. Do alto de sua popularidade o presidente ignora os tribunais, e pouco se lixando para a ilegalidade, passeia pelos quatro cantos do país, falando, quando não bobagens, mentiras. Cabeludas é bom que resaltemos. E a candidata, a stalinista enrustida, mente mais ainda, seguindo o rastro de seu mestre, o Pinóquo de Caetés. Isto sem querer esculhambar a doce e infantil figura de Pinóquio, claro.
Disse que não desrespeita a justiça eleitoral da qual já levou duas multas. Disse que fez greve de fome, quando comia escondido, como um moleque de ginásio. Quer lançar o PAC II, sem ter utilizado nam onze por cento do orçamento destinado ao chamado PAC I. Inaugura obras inacabadas, elogia Sarney e companhia, disse que não houve mensalão apesar dos mais de quarenta ladrões petistas indiciados pela justiça federal, e não reconhece greve de fome como um meio de sedimentar posições politicas, dando apoio aos cacarecos políticos e ideológicos de Cuba, assassinos da liberdade, que também mentem costumeiramente, colocando a culpa da ditadura cuel vigente no país...No imperialismo americano. Já dizia o ministro da propaganda de Hitler Joseph Goebbels, que uma mentira repetida várias vezes, transforma-se em verdade. É também de Goebbels, a famosa frase de “quando ouço falar em cultura, me dá vontade de puxar um revólver”. Uma beleza. Jás o povão, geralmente analfabeto, o adora, sobretudo quando o presidente/mentiroso ressalta seu analfabetismo como uma qualidade a mais. Para ele, se estudasse, serria o maior gênio de todos os tempos. Ora bolas, não estudou porque não quis. Quando mente, pensa que o país é burro, pois apesar da popularidade, boa parte do povo não está engolindo Dilminha, que mente muito também, já disse que tem mestrado, doutorado e nada, disse que no governo Lula não houve apagões, e mente todos os dias em companhia do mentiroso mor , que é o presidente da república. Talvez seja por isso que o presidente tem raiva de Jarbas, senador de Pernambuco. Como Jarbas nunca quis se dobrar às vontades do presidente, o mesmo nutre um verdadeiro ódio pelo senador. E Jarbas o chamou justamente de mentiroso, coisa que os mentirosos sabem profundamente o que são.
Este Lula, não passa de um proto-fascista. Quero ver o mesmo na oposição, quando vai tentar jogar as máquinas sindicais contra o próximo governo, que espero, seja Serra. Espero que o próximo presidente exponha as vísceras deste governo. A ladroagem generalizada, travestida de nacionalismo babaca e retrógado. Quero ver também estes sujeitos de mãos sujas clamando pela ética na política. Acreditem. Eles são mesmo cara de pau. Ou não?

Um comentário:

  1. Rafael, cheguei ao teu blog através do meu "Google Alerta", que está configurado para me mandar avisos de toda referência feita à jornalista Dora Kramer. Já que ela não tem blog, fiz isso para não perder o que ela publica por aí.
    E aproveitei para ver o que andas postando.
    Neste post em particular, notei que atribuíste a Goebbels aquela frase sobre cultura e revólver; não sei se nossas fontes se enganaram, ou se nós mesmos não estamos bem lembrados, mas para mim consta que a autoria é de Julius Streicher, também nazista.
    Nunca estive em Pernambuco (moro no Paraná), e tenho a impressão de que esse país é tão grande que é quase um milagre haver a coesão da comunidade nacional... Então, é bem provável que nem tenhas conhecimento de iniciativas que ocorrem por cá, como por exemplo a Rede de Blogs pela Democracia:
    http://blogspelademocracia.blogspot.com/
    E pelo que vi de você e seu blog, não sei o que estás fazendo fora dela!
    Eu mesmo só criei um blog para também participar. A iniciativa foi do "Coronel", do blog Coturno Noturno, e talvez, conhecendo, você concorde em somar a sua força.
    Precisamos vencer e expelir a corja que quer se perpetuar. A oportunidade é agora, enquanto ainda resta um pouco da estrutura democrática que eles fatalmente destruirão, se puderem.
    Ari

    ResponderExcluir