sábado, 5 de agosto de 2017

Temer, a miséria da política | Demétrio Magnoli



- Folha de S. Paulo

‘Fica, Temer’ significa, igualmente, ’Fica Maia’ – e um tratado de cooperação contra as investigações

No horizonte do óbvio, Temer fica pois persuadiu 263 deputados a sustentá-lo, às custas do Orçamento, de cargos e de concessões políticas vergonhosas. Dilma, porém, foi defenestrada, mesmo depois de ofertar tudo isso no altar sacrificial da Câmara. As raízes da diferença entre um caso e outro estão fincadas num horizonte mais profundo: a miséria da nossa política. Temer fica pelos seguintes motivos:

1. Janot desviou a Lava Jato para o labirinto da politicagem. A denúncia contra Temer não nasceu de uma investigação exaustiva, como a conduzida no âmbito do cartel das empreiteiras, mas de uma arapuca vulgar montada em aliança com Joesley Batista. A imunidade absoluta concedida ao corruptor-geral da República provocou asco nacional, manchou a reputação pública da Lava Jato e ofereceu um álibi político eficiente ao ocupante do Planalto. Temer deve uma caixa de charutos a Janot.

2. A economia rompeu a crosta gelada da depressão. Temer preservará o imposto sindical, pervertendo a reforma trabalhista, e substituirá a reforma previdenciária por um emplastro improvisado. Mas, ao menos, a equipe econômica representa um seguro contra calamidades. O empresariado admite quase tudo, mas não um retorno aos folguedos infantis do dilmismo. E, claro, adora uma Presidência exaurida, pronta a curvar-se à exigência de mais um refinanciamento de dívidas em benefício dos amigos dos amigos. Temer deve um vinho de origem controlada a Meirelles.

3. Nossa elite política tem pavor da Lava Jato. Temer, no Planalto, e Rodrigo Maia, na Câmara, são fusíveis que protegem os parlamentares do incêndio. A substituição do primeiro pelo segundo implicaria a remoção do duplo fio de chumbo. O "Fica, Temer" significa, igualmente, um "Fica, Rodrigo" –e um tratado de cooperação diante das investigações policiais e judiciais. A manobra de salvação do presidente assinala o início de uma contraofensiva do Planalto e do Congresso. Temer deve bombons baratos a todos os políticos situados na alça de mira da polícia.

4. Aécio Neves alinhou uma corrente do PSDB à Santa Aliança anti-Lava Jato. Para proteger-se, o cacique tucano cindiu seu partido e atracou seu próprio futuro político ao cais do Planalto. A Lava Jato encontra-se, agora, em situação similar à da Operação Mãos Limpas, na Itália, durante os governos de centro-esquerda de Romano Prodi e Massimo D'Alema, cuja base parlamentar se uniu a Silvio Berlusconi para sabotá-la. Temer deve meia dúzia de pães de queijo a Aécio, outro amigo do peito da JBS.

5. "Fica, Temer" é o desejo oculto de Lula. A bandeira farsesca do "Fora, Temer" destina-se, exclusivamente, a consumo eleitoral. O PT e seus aliados garantiram quorum à sessão de salvação do presidente. Preservando Temer, o condottieri petista assegura para si mesmo o cenário mais favorável na disputa de 2018.

Mas, sobretudo, por essa via, o PT encontra um lugar na trincheira compartilhada pelos políticos que resistem à tempestade da Operação Lava Jato. Temer deve a Lula uma cachaça envelhecida, de alambique artesanal.

6. Nossa elite política separou-se, em conjunto, do interesse público. A crise que produziu o impeachment prossegue no governo Temer. Sob o signo da Lava Jato, vivemos o ocaso da Nova República. Contudo, nenhuma articulação partidária significativa destacou-se da paisagem cinzenta para oferecer ao país uma alternativa de reformas institucionais e políticas.

No lugar disso, em meio às ruínas, assiste-se aos espetáculos deprimentes da decomposição do PSDB, do neoqueremismo lulista e das apostas especulativas de Marina Silva, Ciro Gomes, Jair Bolsonaro, os "salvadores da pátria" de plantão.

A frustração das ruas com a falência geral do sistema político funciona como salvo-conduto do ocupante do Planalto. Temer deve tudo ao medo da mudança. Ele honrará sua dívida, às nossas custas.
--------------------
Demétrio Magnoli é sociólogo

2 comentários:

  1. Passaram mais de 13 anos acusando o PT de ser uma organização criminosa.Do Lula ser o chefe das organizações criminosas.De o PT ser o partido mais corrupto do planeta.Foram 11 anos batendo e blasfemando que o PT era quem comandava tudo para permanecer no poder.

    Após a queda da Dilma simplesmente porque ela passou 6 anos sem aumentar o IPI e sem aumentar a gasolina e botijão de gás e hoje estão experimentando do veneno da cobra surucucu.Bastou tão somente as delações de Marcelo e Emílio Odebrecht e de dos irmãos Joesley e Wesley Batista para que a explosão do Aécio e PSDB e a Globo e Veja viessem sentir o quanto eram falsas as acusações contra o PT do Lula e da Dilma.Antes a gente era feliz e não sabia.

    ResponderExcluir
  2. JAMAIS NA MINHA VIDA EU DARIA MAIS UM VOTO AO LULA SE TIVESSE A CERTEZA QUE FOI ELE QUEM INVENTOU TODAS AS DOAÇÕES EMPRESARIAIS AOS PARTIDOS E AOS POLÍTICOS DO BRASIL.

    JAMAIS DARIA O MEU VOTO DE NOVO AO LULA DE CAETÉS -PE SE OS 9 MILHÕES QUE O DR.JUIZ SÉRGIO MORO CONFISCOU DO LULA SE ESSE DINHEIRO TIVESSE SIDO EXTRAIDO NAS ÁGUAS PROFUNDAS DO PRÉ-SAL BRASILEIRO.

    JAMAIS VOTARIA NELE O LULA SE ESTA PORRA DO TRIPLEX ESTIVESSE REGISTRADO NO NOME DO LULA E ELE TIVESSE MENTINDO DIANTE DA JUSTIÇA.

    LULA,DE CAETÉS E GARANHUNS,AINDA É UMA DAS RESERVAS MORAIS DESTE PAIS.O QUE O MICHEL TEMER ESCANDALOSAMENTE COM O ORÇAMENTO DANDO AOS DEPUTADOS FEDERAIS MAIS DE 14 BILHÕES PARA SALVÁ-LO DO JULGAMENTO PELO STF É UMA VERGONHA.

    SE FOSSE A DILMA QUE TIVESSE FEITO ISTO, OS PICARETAS E OS GOLPISTAS ESTARIAM HOJE ATIRANDO PEDRAS NELA CHAMANDO DE PUTA,RAPARIGA,ANTA,TERRORISTA,GUERRILHEIRA,BANDIDA, CORRUPTO E LADRONA CONFORME O FEZ POR DIVERSAS VEZES O ALTAMIR PINHEIRO NO BLOG DO ROBERTO ALMEIDA E NESTE TAMBÉM.

    ResponderExcluir