domingo, 4 de setembro de 2016

CANALHAS: MTST e MST receberam mais de R$ 230 milhões com Lula e Dilma

CANALHAS: MTST e MST receberam mais de R$ 230 milhões com Lula e Dilma

“(ISTOÉ) Agora, a radicalização se tornou uma estratégia equivocada de sobrevivência dos movimentos ligados ao PT. Eles tentam reverter a perda de espaço durante os anos do partido à frente do Palácio do Planalto. Foram tempos em que UNE, CUT, MST e MTST deixaram de lado seus discursos. Tornaram-se apêndices do projeto petista e irrigaram seus caixas com financiamento estatal. O Movimento dos Sem Terra, de João Pedro Stédile, abocanhou R$ 152 milhões no primeiro mandato petista. Uma espécie de compensação pelo fato de a reforma agrária ter deixado a lista de prioridades dos governos petistas. O MTST, de Guilherme Boulos, não ficou para trás. Em 2014, recebeu mais de R$ 80 milhões do programa “Minha Casa, Minha Vida.”
As benesses contemplaram ainda a renda de dirigentes estudantis e sindicais. O melhor exemplo é o do presidente da CUT, Vagner Freitas. Ele engordava seus ganhos com a participação em reuniões do conselho do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Tinha a companhia de outros militantes que descobriram – e agora perdem – as regalias dos cargos de confiança.”
mtst-mstA matéria na íntegra pode ser lida aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário