quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

COLUNA DE CLAUDIO HUMBERTO

COLUNA DE CLAUDIO HUMBERTO

“O médico sozinho melhora um pouco a saúde, muito pouco”
Dráuzio Varella, médico famoso que não atua em hospital público desde os anos 1990


ANTT FAVORECE GRUPO AO MUDAR EDITAL DE LICITAÇÃO

Às vésperas da licitação das linhas de ônibus do transporte rodoviário de passageiros, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) fez uma série de alterações no edital no 001/2013 favorecendo as empresas que dominam o setor, no País. As modificações do edital foram decididas após audiência, dia 20 de novembro, com Associação Brasileira Empresas de Transporte Terrestre de Passageiros (Abrati).

PREJUDICADAS

Publicadas no DOU de 13/ 12/2013, as mudanças no edital excluíram do processo licitatório empresas de fretamento e de menor porte.

ÀS PRESSAS

Causou estranheza o fato de a ANTT alterar o edital no final deste ano, mas manter a data da licitação para os dias 20 e 21 de janeiro de 2014.

MANDA QUEM PODE

A diretoria da Abrati, antiga Rodonal, é composta por representantes das vinte mais poderosas do setor, que movimenta bilhões por ano.

AS PODEROSAS

Dentre as associadas da Abrati estão a Expresso Guanabara e Itamarati, Viação Santa Cruz, Viação Águia Branca, Real Expresso...

PMDB PREVÊ RETORNO DOS PROTESTOS DE RUA NA COPA

O presidente nacional do PMDB, Valdir Raupp (RO), avalia que devem retornar, “com força”, na Copa do Mundo de 2014, em junho, os protestos de rua de 2013 e geraram queda brusca na popularidade da presidenta Dilma. “Serão 50 mil pessoas dentro do estádio, contra 16 milhões de cariocas do lado de fora”, exagera Raupp, sobre a gravidade a que podem chegar as manifestações nas cidades-sede.

MALES PARA O BEM

Para Valdir Raupp, só a ação violenta dos Black Blocs – reprovada pela população – podem inibir os protestos em meio à Copa do Mundo.

AÍ, NÃO

A preocupação com novas manifestações atormenta não só o Planalto como governos estaduais, que temem ser prejudicados nas eleições.

NA MESMA

Que aumentar que nada. O PMDB ficará mais do que satisfeito se eleger em 2014 a média de 75 deputados federais, que já tem hoje.

NA BOCA DO POVÃO

No município de Prata, em Minas, circula informação de que o bicheiro Carlinhos Cachoeira, sem causar alardes, reservou um terreno para construir condomínio com casas vendidas ao valor irrisório de R$10 mil.

LEGÍTIMO

A presidente Dilma já avisou ao PRB do ministro Marcelo Crivella, candidato ao governo do Rio de Janeiro, que acha difícil demover Lindbergh Farias (PT) da ideia de também disputar o Palácio da Guanabara.

GUERRA À VISTA

A cúpula do PMDB planeja tirar o comando do partido em Pernambuco das mãos do senador dissidente Jarbas Vasconcelos, que se aliou a Eduardo Campos (PSB-PE), provável adversário de Dilma em 2014.

PRIMEIRO DA FILA

Após deixar o senador Vital do Rêgo (PMDB-PB) na geladeira por meses, Dilma deverá nomeá-lo ministro até 15 de janeiro, quando iniciará à reforma ministerial, que deve seguir até no carnaval.

RESTOS A PAGAR

O tempo passa, e o Itamaraty mantém a política do calote a assessores da presidente Dilma Rousseff e do vice Michel Temer, a quem contingenciou o pagamento de diárias referentes a viagens ao exterior.

POÇO DE MÁGOAS

O presidente da Assembleia da Bahia, Marcelo Nilo, criticou no twitter o deputado Lúcio Vieira Lima (PMDB), por elogiar a escolha de Antonio Imbassahy (BA) como líder do PSDB na Câmara. “Vai ter a maior decepção. [Ele, Imbassahy] Não tem palavra. Não cumpre nada”.

HOLOFOTES

O deputado Marco Feliciano (PSC-SP) disse ter descoberto como conseguiu tantos holofotes: “Apostavam na minha renúncia ou na destituição à força. Por isso me davam páginas nos jornais”. Ah, bom.

VOU DE TÁXI

A Advocacia-Geral da União contratou por mais de R$ 970 mil serviços de táxi a serem prestados em Brasília. Terceirizados e estagiários estão autorizados a usar, quando em serviço, é claro.

A EVOLUÇÃO DO HOMEM

“Poste” criado por Lula, Fernando Haddad virou contorcionista de circo, com pés metidos pelas mãos. Nem Darwin explicaria.


PODER SEM PUDOR

ERRO DE REVISÃO

Reza o folclore mineiro que Ciro dos Anjos, secretário particular do interventor Benedito Valadares, achou que era seu dever alertar o chefe para o equívoco do título A Lua Cai, de um livro que acabara de publicar:

- A Lua não cai, governador; a Lua sai...

- Ah, Ciro - respondeu Valadares - quem é que pode com esses revisores? Eles sempre comem as cedilhas...

Nenhum comentário:

Postar um comentário