domingo, 18 de novembro de 2012

O TOM DA OPOSIÇÃO



Óbvio ululante, como diria Nélson Rodrigues. A oposição, paralisada desde o início da era lulista, ,parece que finalmente vai mudar de tom. Ou seja, não se submeter a pauta petista, ou supostamente petista, e defender o legado do governo Fernando Henrique, sobretudo nos aspectos, mais, digamos, relativos à liberalização da economia. Se nossos liberais, quase não enchem uma kombi, este papel deve ser do dito social-democrata, PSDB. Afinal, quem não tem cão, caça com gato. E o Brasil precisa urgentemente de desregulamentar a economia, diminuindo ou eliminando a burocracia, modernizando o judiciário, e diminuir drasticamente o enorme papel do estado na economia, que já beira os 60%. Para isso é preciso privatizar tudo om que precisa ser privatizado. Como o PSDB se auto intitula de social democrata, claro, eles não seriam assim tão radicais. Mas o país precisa urgentemente de mais uma boa dose de privatização, que aliás, o PT , mesmo a contragosto por questões ideológicas, dentre outros fatores, como a corrupção e o aparelhamento do estado, deve fazer. Em outras palavras, o PSDB deve abraçar, finalmente, o  legado de Fernando Henrique, que por questões meramente marqueteiras, digamos assim, foi no passado recente, negligenciado. Este pobre blogueiro sempre apontou este como o principal erro da oposição, desde a candidatura Alkmin, a de Serra, esta ainda mais desastrosa.
Enfim, o povo deve saber que a roubalheira no Brasil deve-se primordialmente ao gigantismo estatal, e ainda pior: Sem controle nenhum da sociedade civil. Agora, quando uma pequena parte da imprensa aponta as safadezas, é acusada de golpista. São uns verdadeiros cacarecos políticos estes do PT. Por essas e outras as oposições devem ser bem mais consistentes. Não custa nada uma pequena dose do radicalismo petista num passado recente. Veremos.

PROER ESPANHOL

A Espanha, atolada na mais profunda crise, acompanhando e Europa, vai fazer o seu proer. Na época em que foi feito aqui no Brasil por Fernando Henrique, os stalinistas do PT, bradavam nas ruas, que o governo estava dando dinheiro para banqueiro. A conta dos bancos privados ficou em torno de 29 bilhões. Já o saneamento dos bancos públicos, principalmente dos estaduais, custaria mais de 100. Deste prejuízo, ou rombo, os petistas não deram nem um pio. Hoje os petistas dizem que um dos bons exemplos do país foi o proer. Até parece que foi eles que fizeram . Um lembrete: Antes da Espanha, o Japão também fez o seu. Parabéns Pedro Malan.. Os melhores quadros do país ainda estão com o PSDB. Queiram ou não os carcomidos stalinistas do PT.

LADRÕES TRAVESTIDOS DE HERÓIS

Zé Dirceu, Genoíno e outros menos votados, querem se apresentar ao povo como heróis da resistência democrática. Quá, quá quá! Eram uns stalinistas, que queriam implantar aqui a ditadura do proletariado.  Democratas mesmo, temos muitos como Ulysses Guimarães, Tancredo Neves, Roberto Freire, Marcos Freire, Jarbas Vasconcelos, Brizola, Miguel Arraes, Pedro Simon, dentre tantos outros. Stalinista, que pregava o terrorismo, não passam de santos do pau ôco. Agora querem posar de democratas. São corruptos e devem ir para a cadeia, o que seria muito pedagógico, que pela primeira vez , grandes tubarões da política fossem passar uns tempos atrás das grades.

Nenhum comentário:

Postar um comentário