quarta-feira, 12 de junho de 2019

MORO E LAVA JATO SOB ATAQUE DE BANDIDOS - RAFAEL BRASIL

Resultado de imagem para reação dos corruptos a lava jato charges


Justamente no momento da tramitação e votação da reforma da previdência, as forças do atraso se organizam para boicotar e combater o governo e as instituições democráticas, ou o que resta delas, para se safar da revolução democrática inciada pelo povo mesmo caoticamente a partir de 2013.
Agora querem aproveitar o caso do Hacker que gravou conversas de Sérgio Moro, aliás que nada revelaram, e que por serem gravações ilegais não tem nenhum valor jurídico pra mudar a sentença de Lula, para justamente mudar a lei da prisão em segunda instância e soltar o líder da ORCRIM. Claro, tudo é política e esta é mais uma tentativa de manter a narrativa de perseguição política e consequentemente de que a prisão de Lula foi política. Apesar de uma dezena de pocessos com infindáveis provas contra ele e a quadrilha, que parece não ter fim. Em poucas palavras, o que chamam de sistema resiste, e resistirá de todas as formas.
O STF, a mídia, os sindicatos, a intelectualidade acadêmica, ou seja quase a totalidadee do estamento burocrático do estado, reagem porque simplesmente vão perder privilégios. Claro, tudo é um proceso e será longo, mas a sociedade está de certa forma mobilizada, e sabe de tudo pelas redes sociais. Sabe e discute de quase tudo, ou seja, de penico a bomba atômica, para desespero destas elites, que agora tentam deseperadamente controlar o incontrolável numa democracia, que são as redes sociais.
Bom que o presidente como resposta condecorou Moro, e a sociedade reagiu com veemência no apoio a lava jato, que , como sabemos, também é e será um longo processo de aprimoramnento das instituições verdadeiramente republçicanas e democxráticas. Vamos à luta, afinal esta é a luta de todos os brasileiros honestos , trabalçhadores, e que se prteocupam com o futuro de seus filhos e netos. Afinal a destruiição de um  país pode levar uma década, mas a recontrução será longa e penosa. E como bem disse o presidente, temos que ter um momento de inflçexão,  em outras palavras, recomeçar. Renovar pela tradição, afinal, o que tem nos salvado é a tradição do conservador povo brasileiro. E viva nós!

segunda-feira, 10 de junho de 2019

FORÇAS PODEROSAS CONTRA A LAVA JATO - RAFAEL BRASIL

Imagem relacionada

Como bem disse o jornalista Augusto Nunes, a lava jato é um processo, que não tem data pra acabar, é um patrimônio nacional. E tem muita gente contra, é o chamado sistema, o patrimonialismo nacional, como diria Raymundo Faoro, é a reação do estamento burocrático do estado, que luta e tem muitos poderes, para manter velhos privilégios. Claro, alguns deslizes podem acontecer, afinal, nada é perfeito, só Deus, mas essecialmente é uma questão meramente republicana e democrática, o clamor popular pelas reformas, democráticas e liberais, que o país tanto precisa. Afinal, o estamento burocrático do estado é o principoal empecilho para o desenvolvimento e mesmo sobrevivência do cartorial capitalismo nacional.
Nunca um presidente foi tão atacado pela mídia tradicional majoritariamente esquerdista. Afinal ninguém estava preparado para ter o "choque" de um presidente notadamente de direita, crescendo no bojo de um amplo, mas desordenado movimento conservador. Afinal a sociedade é conservadora, não tem canais de representatividade na mídia, no show buiseness e nas universidades. O Brasi não tem nenhum canal de televisão, rádio ou jornal, assumidamente conservador. E também no estado aí incluindo o judiciário. Foram décadas de ocupação de espaços, num país onde professor conservador sofre o diabo para exercer sua profissão com um mínimo de liberdade. Alunos militantes agem como cães raivosos, geralmente incitados por professores militantes, e como bons esquerdistas, com mentalidades totalitárias.
O governo enfrenta uma figadal resistência da parte mais corrupta e fisiológica do congresso nacional , além de uma esquerda raivosa, desmoralizada pela corrupção e pelo desmonte do estado que dizia defender, que perdeu o bonde da história, sem discursos, sem narrativas, ou melhor, suas narrativas envelheceram.
Bom que o presidente vem bravamenmte resistindo ao fisiologismo mais rasteiro, e tentando desmontar o estado patrimonialista com o liberalismo econômico e as reformas do estado. No caso da reforma da previdência, o governo conseguiu a assinatura de 25 governadores, inclusive os do nordeste, que sabem que seus estados estão quebrados, mas posavam de oposição ao governo e às reformas. Passando a previdência vem a reforma tributária e as privatizações. Enfim serão estas reformas que, se feitas, darão um boas perspectivas de melhria das condições de vida da polulação, com, mais renda e trabalho. É estranho que ainda tem liberal que reclama, fazer o quê?
Agora vem a propalada crise das gravações das falas de Sérgio Moro. Até agora nada comprometedoras, afinal a condenação de Lula está amparada em sólidas provas. E vem mais processos por aí. Erroneamente muitos esquerdistas tentam se salvar com o lema de Lula livre. Seria um reetrocesso estrondoso, e fator de instabilidaede política e institucional. O que ele teria a oferecer? Mais populismo e miséria? E com o acúmulo de processos ele ficará na história como o nosso maior bandido político. Eu pelo menos nunca me enganei. Sabia o que ía dar o populismo, estatismo e nacionalismo fulêiro, ou seja, em crise econômica a recessao.  Só não sabia que ía dar nesta tremenda roubalheira. A maior da história ocidental. E tem gente que ainda duvida. É isso aí.

terça-feira, 28 de maio de 2019

O STF E O PROTAGONISMO DO ATRASO - RAFAEL BRASIL



O STF sempre se notabilizou pela subserviência aos poderosos de plantão, desde a aurora golpista da república. Passando evidentemente pelas ditaduras, a varguista e a militar, a primeira mais cruel e fascista, a segunda tecnocrática. Todas as versões dos chamados tribunais superiores foram de uma subserviência sem par. Só agora o STF se volta contra o governo abertamente, e contra todas as medidas de corrupção,  sobretudo quando se sabe que membros de todas as cortes estão com medo de serem pegos em casos mais que escabrosos de corrupção. Afinal a corrupção petista até agora não chagou ao judiciário. Ou seja, faltam os togados na extensa galeria da corrupção nacional.
Hoje, está aparelhado pela ideologia de esquerda, e quer legislar, como no caso do aborto e da chamada homofobia, que torna este crime igual ao racismo, o que é um absurdo e esta matéria ainda está para ser apreciada pelo congresso. 
Agora, depois da eleição de Bolsonaro, as altas cortes tentam bagunçar o governo, logo mais agora, quando Fachin suspendeu o leilão da petrobrás para a privatização das refinarias, dando um prejuízo de mais de 8 bilhões a estatal de petróleo, que aliás devia ser vendida também.
Assim como os políticos, os ministros do STF são odiados pela população, justamente, aliás. Afinal eles se colocam sempre ao lado dos poderosos, aliás os mesmos que lhes deram os preciosos cargos cheios de mordomias. E, claro, como os políticos, tem medo da lava jato, que está se tornando um processo, altamente positivo para a nação. E que, no andar mesmo deste processo, vai pegar gente das altas cortes, aliás, várias propostas de impeachment de alguns de seus membros já tramitam pelo senado sem sucesso. 
Agora, com a pressão popular, o presidente negocia um pacto entre os três poderes, simplesmente para salvar o estado, falido até a medula. Aliás não só o governo federal, as estados e municípios estão à mingua. Evidentemente a má vontade com o novo presidente é total, mas vão-se os anéis, ficam os dedos. Afinal a falência total do estado também atingiria em cheio a nata do estamento burocrático do estado, o pior e mais poderoso inimigo do povo, cevado desde o império.
A rigor não devia ter pacto algum, afinal o judiciário está aí para que se cumpra a lei. Porém, com este ativismo, e com a mídia contra, aliás acusando o governo de não saber negociar, fez bem o governo abrir negociações para o caminho das reformas que garantirão, como disse, a própria sobrevivência do sistema, mas, claro, com mudanças mais do que significativas. O problema vai ser até que ponto as mudanças vão ser permitidas. Em poucas palavras, esta gente quer justamente que tudo mude para que tudo fique onde está. Dá pra fazer omelete sem quebrar os ovos? A ver.

ALÉM DO STF SOLTAR BANDIDO, ATRAPALHA A ECONOMIA - RAFAEL BRASIL



O STF e o congresso são os principais problemas do país. Claro, são partes integrantes dos poderes republicanos e seus equilíbrios, mas tem sido os maiores empecilhos para o desenvolvimento, digamos assim, institucional do país e agora uma desgraça na economia. O STF, não sei porque, ou se teria poderes para isso, impediu o leilão da petrossauro, que , pela lógica do mercado, trará mais competição, e consequentemente preços mais baixos para o consumidor.
O impedimento, formalizado pelo ministro esquerdista Edson Fachin, afugentará capitais, ou seja, investimentos sobretudo pela insegurança jurídica que traz. Afinal, quem vai investir fortunas em empreendimentos gigantescos, e depois mudarem as regras do jogo? Sobretudo num país onde sempre reinou a insegurança jurídica, desde as estatizações em massa, depois do último governo de Getúlio Vargas, passando pelo regime militar que estatizou muito, mais, pasmem, do que um Brizola no poder faria. Por essas e outras ditadura é sempre uma merda.
Os dois momentos liberalizantes na economia, o país cresceu. Foi durante o governo Castelo Branco, que criou as bases do chamado milagre econômico dos governos militares, e durante o plano real, feito pelo esquerdista social democrata Fernando Henrique. De lá pra cá, o estado se agigantou e o país afundou. Nada de novo em governos estatizantes, à esquerda e à direita. O único milico que abriu a economia à força, foi Pinochet, malgrado sua feroz ditadura. Ele Chamou Milton Friedmann e os Chicago boys, privatizaram quase tudo e abriram a economia. Resultado: O Chile é o país mais desenvolvido da América do Sul, e, claro, nem os socialistas no poder ousaram mexer muito no sistema.
Aqui nossos liberais estão mostrando a cara, com muitas exceções, claro. Muitos fazem beicinho com Bolsonaro, que entregou a economia ao liberal Paulo Guedes, um dos pilares do governo. E ele vem apontando para simplesmente implantar o capitalismo no país, desburocratizando, privatizando, abrindo a economia e reformando o estado. Porém muitos capitalistas aqui sempre viveram à sombra do estado. E durante os governos esquerdistas, os bancos , que mais lucraram, formaram um oligopólio. É a reação constante do nosso chamado capitalismo cartorial. Nossa chamada burguesia, se é que podemos chamar assim , sempre viveu à sombra do estado, com suas negociatas e protecionismo. E a resiliência dessa turma, juntamente com o estamento burocrático do estado, lutam como podem, para manter os privilégios e tem muita força. Em poucas palavras, são liberais só de boca pra fora.
Vamos acompanhar esta luta hercúlea do governo para implantar o capitalismo no país, coisa difícil, e revolucionária, diante das condições e do ajuntamento de forças contrárias. É a união da esquerda, com a mídia e show business, acadêmicos, alta burocracia, corporativismo em todos os setores, e tudo o mais. É pouco? O certo mesmo é que hoje, ser reacionário é ser de esquerda, e quem se junta com ela. Simplesmente.

segunda-feira, 27 de maio de 2019

POVO NAS RUAS DE DIREITA É FASCISMO? - RAFAEL BRASIL


Realmente fiquei apreensivo com as manifestações de ontem. Temia ser um fracasso, mas foi um sucesso. E, pasmem: Pela primeira vez na nossa história, o povo vai às ruas pedir reformas, dentre estas, as liberais, como a reforma da previdência. Bem não diria nem liberal, mas emergencial, pois sem a mesma o Brasil cai mais ladeira abaixo. E, como diz um ditado, se tudo está ruim, sempre pode piorar. Além disso, manifestações contra o STF, e o pacote anti violência e corrupção do ministro Sergio Moro. Ótimo para o Brasil, uma surpresa para muitos liberais que não apoiaram a manifestação por acharem que seria autoritarismo, um risco, meio fascistóide, do governo estimular às ruas para a consecução de seus objetivos, que são, pela descentralização econômica, justamente anti fascistas por natureza. Como ser fascista e pregar a descentralização política e administrativa? É essa a essência do pensamento liberal, bem ao estilo Paulo Guedes. Como um liberal, mesmo sem gostar de Bolsonaro, não gosta de Paulo Guedes e suas propostas econômicas? Eis a questão.
As manifestações, como sempre tem acontecido recentemente com as de direita, foram extremamente pacíficas, com velhos e crianças vestidas com as cores do Brasil, e muitas bandeiras monarquistas, viva Antônio Conselheiro! Afinal ele estava certo, enquanto as elites urbanas do país o chamava de lunático. Pode até ter sido, mas ele estava certo, bem mas isso é outra história. Mas fica a pergunta: Onde está o fascismo? Onde estavam os hinos, falanges militarizadas, e a exaltação do "grande líder"? Bolsonaro é e se comporta como um homem comum, justamente o que nossas "zelites" acadêmicas ou midiáticas detestam. Ademais, Marilena Chauí não disse odiar a classe média? Bem ela faz parte destas elites que foram responsáveis pelo desastre que se tornou o país, e que o homem comum quer, e vai mudar. Alguém duvida?
E é sempre bom lembrar que a praça é do povo, sem essa de demonizar manifestações populares. A pressão popular é ótima para a democracia, ao contrário dos que pensam que deve ficar restrita às elites políticas de sempre. E o povo é conservador, felizmente está lutando para abrir canais de comunicação e comando da sociedade, claro, de uma forma democrática e republicana. E ser de direita não é nem nunca foi ser fascista. Fascismo tem origem na esquerda,  totalitarismo também. A direita quer conservar os valores da família e da comunidade em detrimento do estado opressor. A respeito, a direita não tem nem partido, além de jornal, rádio e televisão. É preciso mudar este quadro, que será um longo processo., mas isso também é outra história que comentaremos depois. O bom é que o povo está de parabéns, e esta foi a primeira manifestação de liberais da nossa história. Muitos ditos cujos não gostaram. Se lascaram. Bem feito.

domingo, 26 de maio de 2019

POVO NAS RUAS PEDE REFORMAS - RAFAEL BRASIL

Resultado de imagem para manifestações hoje em são paulo

Pela primeira vez na nossa História o povo foi às ruas por reformas, ainda melhor, reformas capitalistas, ou seja a diminuição do estado e pela reforma da previdência, antes consideradas reformas impopulares.Também contra as artimanhas do parlamento, sobretudo o mais fisiológico, em querer emparedar o governo nestas questões, que ademais são cruciais ao país, nesta trilha lenta e gradual, como diria o general Geisel, rumo ao capitalismo, ou como chamam uma economia de mercado.
Muitos idiotas da objetividade quiseram tachar as manifestações como anti democráticas, porque achavam que tais atos seriam coisas como fascismo, ou coisa que o valha. Nem o PT ousou fazer tais acusações, povo nas ruas é democracia, ponto final. 
E como sempre, as manifestações da direita são extremamente ordeiras, ao contrário da esquerda radical, que parte logo para a baderrna, e o quebra quebra, e com palavras de ordem, digamos, violentas, com o velho discurso divisionista entre "nós e eles". É o povo nas ruas, e nas redes sociais clamando por mudanças, democráticas e republicanas, ora essa. A esquerda quebrou o Brasil e agora parte para a velha política do quanto pior melhor. O que chamamos de centrão é simplesmente a parte mais podre do congresso nacional, que tenta chantagear o governo, protelando às reformas, e agravando a crise, simplesmente pela sobrevivência política, e do sistema, antes batizado de presidencialismo de coalizão. Em poucas palavras, o velho loteamento do estado para grupos políticos mais do que comprometidos com escabrosos casos de corrupção. Essa turma quer mostrar força no parlamento, e quebrar a resistência do governo avesso totalmente a esta forma de fazer política, e que isto foi inclusive discurso de campanha e plataforma de governo. Parece que não vão conseguir, porém o caminho é longo e o tempo é curto.
O mais importante disso tudo, é que o governo se uniu com esta plataforma de governo, e o povo está mobilizado contra as manobras. E dentre as reivindicações, não podemos esquecer o combate à corrupção e à violência, em defesa do pacote de Moro. Também fica implícito o descontentamento, inclusive dos militares contra as medidas mais do que descabidas do STF para aliviar a barra dos corruptos de plantão, que aliás não são poucos, e mais importante: Barrar às investigações nas altas cortes do judiciário, inclusive o próprio STF. É isso aí, vamos acompanhar a batalha da reforma da previdência e das que virão. Reforma tributária, e privatizações. Se fosse presidente eu privatizaria logo a petrobrás. E vocês?

sábado, 25 de maio de 2019

MÉDICAS CUBANAS ESCRAVAS SEXUAIS - RAFAEL BRASIL

Resultado de imagem para médicas cubanas escravas sexuais


Li agora, na revista Crusué que muitas médicas cubanas eram escravas sexuais. Seguinte: As mais bonitas eram mandadas para cidades maiores e com maior infra estrutura, as mais feias e velhas, para os rincões do interior. Quatro entre dez médicos do programa viram casos de expoloração sexual e foram obrigados a serem coniventes, em outras palavras fechar os olhos. Muitas mulheres eram ameaçadas de serem  cortadas do programa se abrissem a boca. 
Diante destes fatos, nenhuma palavra de feministas sobre o assunto, afinal estes movimentos servem à esquerda, e suas narrativas mais do que fajutas. Há mais de cinco décadas que o comunismo impôs uma cruel ditadura no país, talvez a pior da América Latina em todos os tempos, de triste memória com suas mais grotescas ditaduras. Os comunistas transformaram o país em um favelão, e diante da situação, qual a saída? O pior é que nestes tipos de regime, para sobreviver, a população se corrompe de tal forma, que a mentira e a hipocrisia tornam-se a chave da sobrevivência. E a nomenklatura, ou seja, os membros das altas esferas do partido comunista, não só mandam, mas tem uma penca infindável de privilégios diante da população amorfa e completamente dominada.
Cresci ouvindo loas ao regime que pregava igualdade e justiça social. E as mazelas do regime sempre foram armações do imperialismo americano sempre malvado. Antes Cuba fosse um estado da federação norte americana...quem duvida que a vida do povo não fosse infinitamente melhor? A respeito a maior fonte de renda da ilha é o dinheiro que os exilados mandam aos familiares que continuaram presos à ilha comunista. Um horror. Essa história ainda vai ser contada, mas até quando?

sexta-feira, 24 de maio de 2019

É A PREVIDÊNCIA, IDIOTAS! - RAFAEL BRASIL

Resultado de imagem para marajás do estado charges


Certa vez, ao ser indagado sobre o sucesso do governo, um assessor de Bill Clinton disse de pronto: É a economia, idiota! Como diz o ditado popular, a parte mais sensível do corpo humano é o bolso. Em outras palavras, quem gosta de estar e ser liso? Estamos na pior recessão da história republicana, que aliás nunca foi tão republicana  com a economia. Aos trancos e barrancos, descemos ladeira abaixo, desde os anos 80 e sua tresloucada inflação. Veio o plano real e um pouco de racionalidade e abertura econômica, reencontramos o valor da moeda, isso durou sofregamente até o segundo governo Lula. A partir do final do segundo governo petista, já descoberta a ação criminosa da cleptocracia no governo com o mensalão, a esquerda tomou conta da economia, e aí afundamos como nunca antes no país. A queda quase fatal veio nos governos Dilma, o poste de Lula, e só ainda estamos respírando e por aparelhos graças a algumas medidas racionalizadoras do governo Temer.
Todos sabem da situação e a bola da vez é a reforma da previdência e concomitantemente do estado. A da previdência era para anteontem, eu mesmo já dizia isso há mais de uma década atrás. E nem precisa ser um analista de botequim para não saber da bomba previdenciária, e dos gastos excessivos do estado. Só um idiota, ou um maluco não sabe disso, além dos muito ignorantes mesmo, estes estão perdoados. E com a reforma da previdência, muitos sabem que o Brasil pode seguir por um caminho virtuoso na economia, claro, com outras mudanças como a tributária e do estado.
Estas mudanças mexem com muitas corporações, sobretudo as elites do funcionalismo público em todos os níveis. É muita mordomia nesta merda de república nababesca. Os marajás pululam em todas as instâncias da administração pública do país, e isso é um processo que deve continuar sendo combatido com a devida ajuda da sociedade, agora munida nas redes sociais. Ou seja, estas corporações e as oposições, aliadas ao lado mais fisiológico do congresso, tentam barrar às reformas, manter privilégios, encurralar o governo contendo seus ímpetos reformistas, sobretudo os muito metidos com corrupção. Outra frente governamental é a luta contra a corrupção, contida no pacote de Moro, daí a efervescência dos fígados mais do que ressentidos, inclusive os das altas cortes da justiça, estas caíram no ridículo malévolo de soltar diuturnamente criminosos de gola branca, como sempre. Em poucas palavras, o Brasil velho do estamento burocrático do estado resiste em todos os campos e com toda a força. Afinal essa gente domina o estado desde o império, aliás o Brasil foi, digamos, criado pelo estado, mas isso é outra história. A luta é do povo contra este estamento que sempre privatizou o estado segundo seus interesses, evidentemente.
Agora o povo está mais atento nas redes sociais, que tem muita merda, mas é de fundamental importância nos dias de hoje. São as redes que estão quebrando o monopólio da grande mídia, esta cada vez mais desmoralizada. O povo apareceu na cena desde as manifestações de 2013, passando pelas de 2015. Pode ser a primeira e verdadeira revolução democrática brasileira, mas temos muitas batalhas pela frente. Afinal precisamoes é de capitalismo. E a respeito, muitos liberais de merda ficam contra o governo, deviam mesmo ficar radicalmente com sua ótima agenda econômica, como muito bem o faz o Partido Novo. Mas isso é outra conversa. Vamos torcer para que a reforma não seja tão desidratada, como confessou Paulinho da Força, outro corrupto da nossa grande máfia sindical, também ressentida porque tem a perder com um Brasil apontando para a modernidade. Vamos acompanhar os acontecimentos e ficar com o governo e sua ótima agenda. Simplesmente não temos alternativa. Temos?