terça-feira, 21 de maio de 2019

A CRISE É BOLSONARO? - RAFAEL BRASIL


A CRISE É BOLSONARO? - RAFAEL BRASILResultado de imagem para charges sobre o centrão


Há pouco mais de cem dias do governo Bolsonaro, muitos espertalhões bradam pelo ipeachmnent, está surgindo confusão no ar. A mídia, os parlamentares com medo da polícia e da justiça, os tribunais superiores, as corporações de alto e baixo clero, sussurram seus rancores.   Falta articulação política, bradam jornais e a mídia ressentida, porque em grande parte militante das pautas da esquerda. O que Bolsonaro está fazendo de tão ruim? Por que esta reação em cadeia?
A crise econômica se avoluma, e sem as reformas, sobretudo a mais urgente, a da previdência, piora os humores do mercado e tudo o mais, por isso  é de fundamental importância para que o sistema respire. É neste imbróglio legislativo que está nosso principal problema. Os parlamentares de ambas as casas, estão pedindo cargos no governo. E também estão morrendo com medo da polícia e da justiça nos calcanhares. Estão azedos com o pacote de Sérgio Moro, que combate a violência endurecendo as penas e a fiscalização da corrupção. Aliás em relação ao Moro, estão com ódio visceral do fundador e , digamos, promotor da lava jato. Neste clima, fazem chantagem com o governo e a sociedade, pois uma das bandeiras da campanha do presidente foi justamente o não loteamento de cargos em troca de apoio político.
Esta pendenga vai demorar muito, aliás é um governo de direita, que a esquerda vai ter que respeitar, ou seja engolir. E as corporações ameaçadas estão reagindo, de marajás a barnabés, ambos com privilégios incontáveis perante o cidadão comum. Ou algum idiota pensa que a esquerda  foi às ruas em defesa de verbas para a educação que eles próprios destruíram?
O governo está no caminho certo, muitos torcem o nariz mas tem que reconhecer. Está tentando desburocratizar a economia, e tentando lutar contra nossa endêmica violência. Aliás, o que a mídia nem mostrou foi a redução em mais de 20% dos homicídios, o que seria motivo de comemoração nacional.
Porém o governo também fez muitas trapalhadas, sobretudo na comunicação. Na questão do contingenciamento de verbas para a educação, o ministro, ótimo por sinal, demonstrou inexperiência, afinal é na educação que está montado o maior esquema de dominação esquerdista da nossa história. Desde o professorzinho analfabeto das periferias e grotões, aos professores universitários, são esquerdistas. Aí é guerra prolongada, como diria Mao Tsé Tung. E a direita está desarmada. Mas vai ser uma briga boa. Afinal gastamos muito com poucos resultados.
Vamos ver o desfecho desta briga. O bom é que os milicos estão comprometidos com o governo, e podem, de certa forma, garantir o início das reformas. Mas quem está do lado certo da questão? Quem é progressista? Quem quer manter o status quo, ou quem quer mudar, democraticamente em em preceitos  republicanos? Eis a questão, o resto é farofa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário