quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Por que o burro é democrata e o elefante é republicano? Duda Teixeira


SOBRE

Eduardo (Duda) Teixeira é jornalista e editor de internacional da revista Veja. É autor dos livros O Calcanhar do Aquiles (Arquipélago), sobre a Grécia Antiga, e Guia Secreto de Buenos Aires (Record). Em 2011, publicou com Leandro Narloch o Guia Politicamente Incorreto da América Latina (Leya)

Tudo começou com uma ofensa, jackass, que significa asno, idiota. O elefante, mais lerdo, chegou depois

Por: Duda Teixeira  
O democrata Andrew Jackson foi presidente dos Estados Unidos entre 1829 e 1837. Quando ele ainda estava em campanha eleitoral, era constantemente ofendido pelos seus opositores como jackass.
A palavra jackass, além de parecida com o sobrenome de Jackson, quer dizer asno, imbecil, idiota, burro.
Mas Jackson foi inteligente e reverteu o agravo a seu favor. Adotou o burro e passou a ressaltar suas qualidades: obstinação, resistência, humildade e coragem.
Depois, o assunto caiu no esquecimento até voltar com força nos anos 1870, por obra do cartunista americano Thomas Nast.
Nast, que era mais próximo dos republicanos, representou várias vezes na revista Harper’s o partido democrata como um burro.
Desenho de Thomas Nast  retratando o Partido Democrata como um burro (Getty Images)
Desenho de Thomas Nast retratando o Partido Democrata como um burro (Getty Images)

Oficialmente, o Partido Democrata ainda não assumiu o burro, mas vários de seus membros brincam à vontade com o símbolo. Nas convenções partidárias, vestem até máscaras do animal. O fenômeno é parecido com o de algumas torcidas de futebol na América Latina, que abraçaram como parte de sua identidade os xingamentos dos rivais. Os palmeirenses institucionalizaram o porco. Fanáticos do Boca Juniors, da Argentina, chamam a si mesmos de bosteros, de bosta.

Quer ser avisado sobre os próximos posts? Siga o Dúvidas Universais no Twitter e no Facebook.

Foi também Thomas Nast quem colou a imagem do elefante no símbolo do Partido Republicano. Em uma caricatura, ele desenhou o paquiderme correndo em direção ao caos e escreveu na sua pele a palavra “o voto republicano”. O motivo da escolha do bicho não é claro. Uma das hipóteses é que Nast queria mostrar que a organização era forte e poderosa, mas que podia ser descuidada em uma situação de pânico.
Ao contrário do Partido Democrata, o Republicano já adotou oficialmente o elefante como símbolo. Tem até um bicho estilizado no site da organização.

Nenhum comentário:

Postar um comentário