terça-feira, 25 de outubro de 2016

OS MARAJÁS DO JUDICIÁRIO. DESEMBARGADOR APOSENTADO DO RIO GANHA 600 MIL CONTOS POR MÊS - RAFAEL BRASIL

Resultado de imagem para desembargador do rio ganha 600m mil

Li ontem no saite do globo que um  desembargador aposentado do Rio de Janeiro ganha cerca de 600 mil contos por mês. Os três poderes do estado estão apinhados de marajás. O judiciário e o poder legislativo, sobretudo as assembléias estaduais e muitas câmaras de vereadores estão apinhadas deles. E são estes nababos do estado que causam o maior prejuízo à previdência, dentre outros fatores, claro.
O povo, nas redes sociais tem que abrir o bico. Collor ganhou porque pautou sua campanha contra os inúmeros e inaceitáveis privilégios do estamento estatal. Que suga o dinheiro do povo. Por essas e outras ninguém acaba , ou pelo menos diminui a estúpida e estupenda burocracia nacional.
Quem conhecia Collor sabia que ele representava o que de pior existe nos privilégios do marajalato estatal, que é a terrível e corrupta política de Alagoas. Ou seja um  farsante. Fez um discurso liberal e depois botou uma comunista para comandar a economia, e nunca na história do país existiu tamanha intervenção estatal na vida do povo quando do sequestro da poupança. E, na época, meio contrariados, muitos esquerdistas aplaudiram a ex ministra Zélia, de triste memória. Maria da Conceição Tavares foi uma delas. Como sabemos é uma louca despirocada.
Portanto, quem se habilita a fazer este discurso? A maioria tem medo de não agradar o judiciário e esta casta de nababos. Afinal quase todos tem rabo preso. A política nacional está podre há décadas. Quem duvida?
E o tal desembargador, como sempre, usa o juridiquês para justificar a legalidade do seu super salário. Que vá à merda. Que vão à merda. Ô merda de país....

2 comentários:

  1. Precisamos criar um movimento de combate a este judiciário com firmeza!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. a força do povo é estar em constante divulgação das falcatruas do estado. Não podemos nos calar e consentir. Como disse o Rafael Brasil, "O povo, nas redes sociais, tem que abrir o bico."

      Excluir