terça-feira, 21 de junho de 2016

DO EFEITO MARCOS VALÉRIO, AOS PROFESSORES UNIVERSITÁRIOS A FAVOR DO PETISMO. - RAFAEL BRASIL


Faz um ano que Marcelo Odebrecht está preso. Já foi condenado a 19 anos de prisão, e parece que ainda não acordou. Ainda pensa na grande capacidade da politicalha de melar a lava jato. Afinal tudo não foi sempre assim nesta república dos maganos?
Enquanto escrevo leio na internet que o mesmo quis enrolar no seu suposto acordo de delação premiada. Vai pegar mais umas décadas na cadeia.
Aliás, nem um ano de xilindró fez esse homem, um dos mais ricos do o país desta plutocracia de merda a acordar. Parece que, pelo menos até agora, ainda não conseguiram melar a lava jato. A politicalha é espertíssima, e conta com os tribunais superiores, com honrosas exceções, para ajudá-los. Mas nem os tribunais superiores conseguem barrar o avalanche dos fatos, cada vez mais escabrosos. E tem a cabulosa opinião pública, a dos otários de sempre, a atrapalhar, agora com essas tais de redes sociais.
Segundo o instituto Paraná Pesquisas, cerca de 73% dos brasileiros odeiam os políticos e nem querem votar para prefeito. Claro, o povo sabe da safadeza desde os mais recônditos grotões do país.
 Há tempos que política passou a ser coisa mafiosa, que custa muito caro, cada vez mais. Só que agora a fonte deve secar, ou pelo menos diminuir muito. Diante dessa crise quem vai financiar as campanhas? Com o dinheiro curto e mais possibilidades devido a internet, de denunciar a corrupção eleitoral, vamos ver se agora a coisa muda.
Tudo isso que vem acontecendo é o chamado efeito Marcos Valério e a questão das delações premiadas. Valério foi confiar na quadrilha do PT no antigo mensalão, quando eles garantiam que nadica de nada ía acontecer, eis que Valério pegou 40 anos de cana. Dirceu vai passar o resto da vida na cadeia. E muitos maganos podem ir mesmo para a cadeia, a começar por Lula e sua sucessora Dilma, os dois piores e mais safados presidentes que o Brasil já teve.
E ainda tem gente que os defende, sobretudo os professores universitários. São os professores burros e histéricos, pois não enxergam um palmo diante do nariz.
Semana passada foram abraçar Dilma no campus universitário da UFPE. Uma vergonha para a já parca história da universidade, onde no passado era considerada uma das vanguardas da  democracia. Qual nada. Recentemente, isso nos últimos quarenta anos, a universidade passou a ser o espaço exclusivo de comunistas, da mais variadas tendências. 
E são pessoas fascistas e histéricas. Acreditam mais nas suas tresloucadas teorias do que na realidade. Querem destruir o capitalismo e a sociedade cristã, mas vivem do nosso dinheiro , boa parte muito bem, e não correm riscos de serem demitidos, nem tampouco querem ser avaliados, a não ser por eles mesmos. São os mais aferrados dos eternos privilégios do chamado por Raymundo Faoro do nosso estamento estatal.
 Posam de revolucionários, mas não passam de reacionários, com todas as atribuições negativas do termo, que aliás eles usam para com todos os que pensam diferente, ou simplesmente procuram pensar. É isso aí. Vamos todos apoiar a lava jato, o povaréu, chamado de fascista pela "filósofa" Marilena Chauí, que chamou os  mais de 90% dos brasileiros que rejeitam o governo e o comunismo, de fascistas e homofóbicos dentre outras sandices.
 E Marilena ganha mais de 40 mil contos de réis por mês na USP para insultar o povo brasileiro. Devia, juntamente com outros pares, ficar de castigo com os devidos chapéus de burro como se fazia antigamente. Ô povo ruim!

3 comentários:

  1. Maravilha de texto e nojo desta pelegada. Acho que não voltarei à universidade por falta de saco para com esta gente. Ô povo chato e ignorante, Deus me livre.

    ResponderExcluir
  2. É isso aí Hadriel. Mas faça o COF de Olavo, deixe de ser pirangueiro!

    ResponderExcluir
  3. Triste...e se estamos aqui, nós merecemos isso!

    ResponderExcluir