terça-feira, 26 de abril de 2016

GOVERNO TEMER E OPORTUNISMO TUCANO - RAFAEL BRASIL

Temer e Serra em outras épocas. Jogando juntos? Foto: Orlando Brito/Obritonews

O PSDB foi criado como dissidência do PMDB. Foi digamos, a ruptura do que poderíamos chamar da esquerda do PMDB, muito incomodada pelo inchamento do partido, com o tradicional adesismo nacional, na malfadada era Sarney.
Catapultado ao governo com o plano real, e na rabeira do impeachment de Collor, integrando o governo de transição com Itamar Franco, o PSDB governou por 8 anos, e imprimiu algumas reformas liberalizantes na economia e na organização das finanças estaduais e municipais com a adoção da lei de   responsabilidade fiscal. 
Aliás, o equilíbrio das contas públicas, tachado pelas esquerdas capitaneadas pelo PT que chamava as reformas de "neo liberais" e outras coisas mais ou menos cabeludas, foi mantido pelo "Lulinha Paz e Amor" do primeiro mandato. Ele pragmaticamente manteve os princípios da tão odiada política "neo liberal" que tanto criticara. Mas mentir é um mantra nessa gente...
No governos FHC, houve uma política depois batizada de coalizão para manter a base no congresso. E  o PT fazia muita zoada na oposição, afinal, é só isso que sabem fazer. E esta base era composta pelo PMDB e o então PFL, que Lula prometeu acabar, mas não acabou, afinal o Democratas, está crescendo e tende a crescer mais depois da debácle petista.
Então, já que foi um dos principais protagonistas do afastamento de Dilma, o PSDB tem mesmo que arcar com o ônus de ser governo. Não pode titubear. Ademais titubear colou como uma indelével marca tucana.
Enquanto escrevo, o partido debate. Para uns, como Serra e FHC, deve participar, para outros, deve apoiar circunstancialmente o governo de transição. Na verdade Temer precisará de muito apoio para pelo menos tirar o país do buraco em que o PT nos meteu. País, estados quebrados, e toda a estrutura do estado aparelhada e corrompida. Hoje estes canalhas apostam no quanto pior melhor. E ninguém quer afundar com o PT. Quem quer?

Nenhum comentário:

Postar um comentário