terça-feira, 22 de setembro de 2015

O QUE FAZER? - RAFAEL BRASIL





"O que fazer?" Eis a questão levantada por Lênin diante dos desafios políticos que no caso era a tomada do poder. No caso de Lênin, o poder caiu-lhe às mãos no golpe de outubro de 1917. Sem saber o que fazer, Lênin plantou as sementes do totalitarismo soviético que viria redundar no terror stalinista. Ademais, foram 70 anos de horror o tal socialismo do século XX. Isto é, o centro do tal socialismo, pois na periferia a carnificina foi pior.
Bem, mas no nosso caso, o país afunda e os atores políticos não estão à altura do momento histórico. Todos temem pala lava jato, e estão costurando um acordão , para, dentre outras coisas, salvar a pele do próprio estamento político. Isto em todos os níveis, e como foi feito na redemocratização e 1985, e na derrubada de Collor com uma ativa participação do PT, chamado por muitos comunistas da UDN da esquerda. Em outras palavras, um partido em que a luta pela corrupção era no mínimo de mentirinha.  Como vemos os comunas acertaram , mas acho que nunca previram tal tamanho da corrupção petista. Quem diria? E como eles sempre foram descaradamente mentirosos...
No caso de uma costura pelo alto, convém ter um amplo entendimento com a população sobre os estragos do PT ao país. E tem que ter uma ampla receita de reformas capitalistas, ou seja, desestatização progressiva, abertura econômica e reforma radical do estado, e todas as suas instituições.
O povo quer o óbvio. Eficiência e dinheiro. Ou seja, educação e investimentos, e um clima propício ao empreendedorismo, ou seja, o velho e bom capitalismo livre concorrencial na base de tudo. O resto é conversa fiada de quem enaltece modelos há mais de uma década e meia fracassados pela simples ineficiência econômica e com um brutal sacrifício da liberdade. 
O ajuste é amargo mas tem que ser feito. Será que esta corrompida classe política vai ter a competência de fazer mais um acordo pelo alto, ou seja, sem modificações institucionais importantes? Nunca na história deste país tivemos uma classe política de tão baixo nível. Esperemos que venham mudanças substanciais. E quem sabe dessa crise partiremos para algo realmente novo, que é o velho capitalismo, que afinal, nunca tivemos. Antes tarde do que nunca.

Nenhum comentário:

Postar um comentário