quarta-feira, 22 de maio de 2013

REINALDO AZEVEDO - O CHAVISMO ESTÁ INDO PARA O ESGOTO



21/05/2013
 às 21:19

Chavista que acusou Cabello de conspirar contra Maduro perde programa de TV. Boa notícia: o chavismo está indo para o esgoto

Deem uma olhada neste tipo. Já volto a ele.
Escrevi nesta manhã um post sobre o começo do fim do chavismo — ou, vá lá, a continuidade do fim. O regime começou a morrer com a morte do tirano Hugo Chávez. Mario Silva, um delinquente disfarçado de jornalista que tem programa numa TV estatal, sempre foi um bate-pau de Hugo Chávez. A oposição tornou pública uma gravação em que Silva diz a um agente da polícia secreta cubana que Diosdado Cabello, que preside a Assembleia Nacional, planeja dar um golpe em Nicolás Maduro, o presidente do país, eleito com fraude. Os chavistas já estão se comendo, e isso é uma boa notícia.
Pois bem: nesta terça, numa mensagem gravada, Silva anunciou que deixou seu programa na TV estatal por tempo indeterminado. Seguindo a tradição das melhores ditaduras comunistas, o homem alegou “problemas de saúde”. No seu peculiar estilo cretino-dramático, afirmou: “Se tiver de me imolar em nome da revolução, o farei. Meu apoio é irrestrito às instituições e ao presidente Maduro”.
É evidente que Cabello exigiu que Maduro lhe desse a cabeça de Silva — e o presidente ilegítimo não teve outra saída: teve de ceder. O jornalista não é um só um palhaço do regime. Apresentava havia nove anos o programa noturno La Hojilla (A Lâmina) na Televisión de Venezuela (VTV), uma das emissoras estatais. É um dos fundadores do Partido Socialista Unido da Venezuela. O símbolo do programa é aquilo que chamamos, por aqui, por metonímia, uma “gilete”.
Encerro
O caso é mais importante do que parece. O chavismo está se desconstituindo. Silva, um figurão midiático do regime, é o primeiro a cair. Na conversa com o agente cubano, acusou Cabello de corrupto. O presidente da Assembleia é um pouco mais do que isso, como demonstrei nesta manhã. Um juiz desertor do Supremo Tribunal de Justiça, que fugiu para os EUA, acusa Cabello, que controla o setor de Inteligência do país e as milícias bolivarianas, de envolvimento com o narcotráfico. E não que esse juiz — Eladio Ramón Aponte Aponte — livre a própria cara. Ele próprio afirma ter atuado em favor dos narcotraficantes quando estava no Supremo Tribunal de Justiça por determinação do governo Chávez.
A explosão do crime, diga-se, é um dos fatores de desconstituição do chavismo. A Venezuela é hoje um dos países mais violentos do mundo. São 75 homicídios por grupo de 100 mil habitantes. No açougue brasileiro, para ter um padrão de comparação, essa taxa é de 26 por 100 mil. Em Caracas, esse número passa dos 100 homicídios por 100 mil.
É o Socialismo do Século 21!

Nenhum comentário:

Postar um comentário