quarta-feira, 3 de abril de 2013

EDUCAÇÃO EM PANDARECOS


Desde que o sócio construtivismo tomou conta da educação nacional, o desastre foi total. Criticaram o ensino tradicional, e não colocaram nada no lugar. Só bagunça e obscurantismo. Enquanto isso as escolas melhor avaliadas são justamente àquelas de perfil tradicional, como as de orientação católica e protestante, e as já tradicionais e concorridíssimas escolas militares.
No mundo todo, funciona a escola de disciplina rígida, com professores preparados e devidamente respeitados, não só pelos alunos, mas pela comunidade de uma maneira geral. As famílias participam regiamente do processo educativo, e, não só o calendário escolar, é cumprido regiamente,  os professores são prestigiados por serem o principal agente do chamado processo educativo. Em outras palavras, o professor  está preparado para ensinar, que é sua função básica. Para tal, é preciso condições. Ordem e respeito. Abaixo a baderna , amiga da ignorância. 
Aqui nem se respeita o calendário escolar. Por qualquer motivo não tem aula. As mesmas, mesmo com horário mínimo de quatro horas, as mesmas  não são cumpridas. Sempre se atrasa na primeira aula, que na prática não existe. O professor é obrigado a tarefas, como assistência social, psicológica, e uma enorme burocracia, esta sem fim. Querem que os professores avaliem até o estado sentimental e emotivo dos alunos, isto em salas muito numerosas, passando às vezes de cinquenta alunos. Ou seja, além de mal pago e mal preparado, os professores ainda tem que engolir um bando de crianças e adolescentes mal educados, e que de tudo podem fazer, até partir para a agressão. E o pior é que a maioria das famílias não acompanharem o processo pedagógico de seus filhos, acobertam a violência de seus "pimpolhos". Não dão educação doméstica, jogando toda a responsabilidade na escola e no pobre do professor. Incontáveis casos de violência física contra professores invadem a imprensa nacional.
Isto sem falar no processo de ideologização da educação, cujo principal mestre é Paulo Freire, que não passa de um charlatão e ideólogo esquerdista. Que foi proclamado o "patrono da educação brasileira". Por essas e outras nossos alunos chegam ao segundo grau em sua grande maioria analfabetos. Ao abrir um livro de história ficamos sabendo que Lênin foi um "democrata" e que no Chile teve um golpe de estado resultando numa feroz ditadura, e Cuba teve uma revolução popular. No Chile, apesar da lamentável matança promovida por Pinochet, o mesmo entregaria o poder aos civis, restaurando a democracia. E em Cuba? Existe democracia? Fidel e Guevara não mataram ninguém? Só os defuntos da direita contam? Nem se fala sobre os genocídios patrocinados por Stálin na ex União Soviética, nem tampouco a de Mao Tsé Tung na China comunista. Isto e outros absurdos com erros de português e o escambau que povoam nossos livros didáticos, que são caros, muito caros.
É preciso, digamos, consertar nossa educação de fio a pavio, como costuma dizer o jargão popular. É preciso, para iniciar, restabelecer a ordem nas escolas. Quem não quiser estudar, que procure os estabelecimentos privados que fazem experiências pedagógicas, aí incluindo o construtivismo. Ademais, devemos seguir o exemplo de todo o mundo. Meninos e meninas aprendendo  e estudando em casa com as famílias. e se comportando devidamente nas escolas. Os rebeldes e renitentes, castigo, e expulsão. Para os delinquentes cadeia, afinal escola não é reformatório. O resto é conversa fiada. E de conversa fiada estamos cheios. Não adianta nada gastar fortunas com educação, querendo fazer diferente de todo o mundo.  Por essas e outras estamos perdendo até para países como a pobre Bolívia. Precisa dizer mais alguma coisa?

Um comentário:

  1. Concordo plenamente com o que foi dito...estamos sendo cobaias da Educação e somos obrigados a aceitar tudo... quero saber aonde vamos parar com essa situação. Um abraço Rafael Brasil.

    ResponderExcluir