quinta-feira, 30 de junho de 2011

Serra: até as paredes sabem sobre Mercadante








É público que ministro coordenou escândalo dos aloprados, diz tucano; a convite, petista deve falar na Câmara

Isabel Braga e Maria Lima

BRASÍLIA. O ex-governador tucano José Serra disse ontem que não ficou surpreso com as novas denúncias envolvendo o ministro da Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante, com o escândalo dos aloprados. Na campanha de 2006, os dois disputavam o governo paulista e petistas ligados à campanha de Mercadante foram acusados de tentar comprar um falso dossiê contra Serra. Há duas semanas, a revista "Veja" divulgou que um dos petistas, Expedito Veloso, admitiu recentemente que Mercadante não só sabia de toda a negociação como a autorizou.

- Passaram cinco anos que R$1,7 milhão foi apreendido e até hoje não se sabe a origem. O processo foi coordenado pelo então candidato ao governo de São Paulo, senador Aloizio Mercadante, isso todo mundo sabe, inclusive as paredes. Agora não só as paredes, como um próprio integrante eminente do PT deu entrevista que está gravada falando desse envolvimento do atual ministro - disse Serra, em Brasília.

Ontem, a Comissão de Fiscalização e Controle da Câmara derrubou pedido de convocação de Mercadante. Governistas fecharam acordo para aprovar, na próxima semana, um convite para ouvir o ministro. Segundo o deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), o ministro será convidado para falar sobre sua pasta, mas deve ser abordado o caso do dossiê. O ministro também deverá ir à Comissão de Ciência e Tecnologia da Câmara como convidado.