domingo, 16 de maio de 2010

JARBAS ENCOSTA EM EDUARDO

Recente pesquisa do Voxi Populli – instituto para mim com pouca credibilidade, pois foi criado para alavancar a cabdidatura do famigerado Collor – aponta Eduardo com 45
% de intenções de voto contra 38% de Jarbas, que se lançou candidato há apenas dez dias. Vamos ver as pesquisas, sobretudo as do IBOPE e Datafolha, que ao que me parece, tem mais credibilidade. Porém, se esta pesquisa for verdadeira, se cuide Eduardo, que Jarbas é forte e pode ganhar. Discurso ele tem, pois foi o governador que não só salvou o estado da falência promovida pelo- de triste memória- terceiro governo Arraes, o qual Eduardo era secretário da fazenda.
Muitos reclamam em Garanhuns que ele não fez nada por lá. Que só fez uma cadeia, que foi desativada pelo governador Eduardo Campos. Aliás, esta cadeia poderia muito bem servir para botar os corruptos da região, que não são poucos. Porém cadê os projetos das elites políticas da região? Garanhuns precisa se firmar definitivamente como polo turístico e educacional. O que não pode é não fazer festa de São João, ou mesmo no lugar do carnaval tentar promover ridículos retiros espirituais, ou mesmo festivais de jazz. Revitalizar o festival de inverno e criar o festival universitário de verão. Além de promover o ecoturismo rural, aproveitando a beleza da nossa região com nossa excelente gastronomia, inclusive instalando quiosques para saborearmos as delícias do castainho, sobretudo os subprodutos da mandioca, como as tapiocas , bolos de goma e macaxeira. Aproveitar a área onde tem um buracão detrás do matadouro no Magano para fazer um grande parque esportivo e ecológico, nos moldes do excelçente Pau Pombo, com boa iluminasção noturna, e anfiteatros para a realização de eventos dos mais diversos. Ademais, a estrutura turística de Garanhuns foi feita ainda nos tempos do melhor prefeito de Garanhuns dos últimos cinquenta anos, que foi Souto Dourado, se desmerecer Ivo Amaral que também fez m uita coisa pela cidade.
Espero que Jarbas ganhe, pois o mesmo alavancou a economia do estado, investindo sobretudo na sua infraestrutura, priorizando uma política de atração de capitais, não só públicos , mas também privados. E se não aumentou muito o salário dos servidores, sobretudo dos professores, dado o aperto financeiro que encontrou o estado, não diminuiu, nem acabou com o plano de carreira de ninguém. Nunca, na história do estado, subtrairam os parcos salários dos professores, além de acabar com as eleições para diretores, aumentadosignificativamente os salário dos mesmos, num aparelhamento político destes cargos, tornando-os meros ditadores dentro das escolas. Esta é a política de Eduardo, que antes de eleito prometeu cínicamente quase tudo à categoria, que ademais,na média, ganha a matade de um soldado raso da polícia militar, e o menor salário do país.

2 comentários:

  1. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Idiota!!!

    ResponderExcluir